Foi com muito sofrimento, mas o Atlético está nas quartas de final da Copa Libertadores. Após dois empates sem gols com o Boca Juniors, da Argentina, o Galo levou a melhor por 3 a 1 na disputa dos pênaltis, na noite dessa terça-feira (20), no Mineirão.

Nos dois embates com o Boca, o Alvinegro teve muitas dificuldades para impor a qualidade de seu setor ofensivo e ainda passou por momentos de apreensão com gols do adversário anulados com o auxílio do VAR.

Após o confronto no Gigante da Pampulha, o técnico Cuca deixou o rendimento do time em segundo plano, destacando que o objetivo principal foi alcançado.

“Se você jogou melhor, ou jogou pior, o importante é passar. Foi um jogo típico de Libertadores que nós jogamos. Não é jogo para dar espetáculo, não é jogo de ter predomínio. Estamos jogando contra a equipe mais tradicional da América do Sul, ou uma das mais tradicionais, com certeza. É uma grande equipe e acho que foi justo o resultado, que se alastrou até os pênaltis. E ali fomos mais felizes e conseguimos passar de fase”, disse o treinador, em entrevista coletiva.

Análise

O comandante alvinegro também fez questão de destacar a força defensiva do Boca, que cedeu poucos espaços ao Atlético nos dois jogos do confronto.

“O adversário defende muito bem. O jogo da Libertadores é mais pegado, é dado menos faltas, então você tem que saber jogar jogo assim. E o perigo de você tomar um gol é grande, de bola parada, contra-ataque... Eu acho que num plano geral nós não fizemos um mal jogo. É um jogo típico de Libertadores, uma decisão e que nós não conseguimos fazer gols, mas também não sofremos. E passamos adiante, fomos mais felizes nos pênaltis”.

Classificado à próxima fase da principal competição da América do Sul, o Galo volta o foco para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, o Galo vai receber o Bahia, às 11h, no Mineirão, pela 13ª rodada da competição.

Leia mais

Sob a benção de ‘são Victor’, Everson se consagra, e Atlético vence o Boca nos pênaltis

'Passei por todas as divisões do Brasileiro para hoje representar uma grande equipe', disse Everson

‘Boca, decime qué se siente’: argentinos reclamam de arbitragem e apelam após eliminação