A vitória por 2 a 0 sobre o Remo, nesta quarta-feira (2), no estádio Baenão, em Belém, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, deixou o Atlético mais próximo das oitavas de final do torneio.

Para construir a vantagem no confronto, o Alvinegro teve que superar a ausência de sete jogadores, sendo seis por convocação (Junior Alonso, Vargas, Alan Franco, Savarino, Guga e Guilherme Arana), e uma por lesão (Keno).

Diante dos desfalques, o técnico Cuca mandou a campo uma formação diferente, abrindo mão de peças de velocidade, como Marrony e Savinho, em detrimento a Hyoran e Eduardo Sasha.

Após a partida, o comandante do Galo explicou a estratégia utilizada para o confronto desta quarta.

“Gostei (da atuação). Pensamos em ganhar o meio-campo. Não teve um jogo muito pelo fundo, foi mais centralizado. Então, usamos o Hyoran e o Nacho como meias centralizados, um pouco à frente do Tchê Tchê e do Allan, fazendo uma linha de quatro. Muitas vezes, o Allan como primeiro volante, adiantando o Tchê Tchê no meio do Nacho e do Hyoran, com dois atacantes, o Sasha e o Hulk. Acho que ganhamos o setor principal do campo, que é o meio-campo. A prova que deu certo foram os gols que fizemos na primeira etapa, e um jogo bastante consistente’, completou o treinador, em entrevista coletiva.

Dificuldades

Mais perto da classificação à etapa seguinte, Cuca valorizou o triunfo no Baenão, citando dificuldades que o Alvinegro enfrentou na partida.

“Uma equipe que vinha de invencibilidade, supermotivado, jogando em casa, nesse calor enorme que é aqui em Belém, campo pesado, fofo. Nós soubemos jogar a partida, principalmente no primeiro tempo, em que impusemos um ritmo forte, velocidade, fizemos dois a zero. Segundo tempo não conseguimos manter o mesmo nível de atuação, nem no condicionamento físico, lógico, e consequentemente nem no técnico e tático. Mas ainda tivemos chances claras de fazer o terceiro e o quarto gol, que nós perdemos, e passamos alguns sustos. Natural, porque o adversário se postou à frente, jogou com dois, três jogadores enfiados, usou o jogo aéreo, e algumas vezes nos trouxe problemas. Mas, no geral, acho que o jogo, pela dificuldade, foi bem jogado”.

O duelo de volta com o Remo está marcado para o dia 10 de junho, às 19h, no Mineirão. Com a vantagem construída no Pará, o Alvinegro poderá perder por até um gol de diferença. Um triunfo do adversário por dois gols de diferença leva a decisão da vaga para os pênaltis. Gols marcados fora de casa não são critérios de desempate. 

Entretanto, antes de voltar a pensar na equipe azulina, o Atlético muda o foco para o Campeonato Brasileiro. Após estrar na disputa com uma derrota em casa para o Fortaleza, o Galo vai buscar a reabilitação diante do Sport, neste domingo (6), às 20h30, na Ilha do Retiro, no Recife.