Desde que aceitou o desafio de comandar o Cruzeiro na Série B, o técnico Felipão deixou claro o desejo de contar com mais atletas experientes para compor o elenco estrelado na disputa.

Para atender ao desejo do treinador, a diretoria celeste foi ao mercado e acertou as chegadas de Rafael Sóbis e William Pottker, atacantes com maior rodagem no futebol brasileiro.

Aos 35 anos, Sóbis acertou o retorno à Toca da Raposa II há menos de um mês, em um momento em que a principal peça da equipe celeste era Airton.

Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o jovem atacante de 21 anos conseguiu converter as boas atuações em gols.

Nos seis primeiros jogos de Scolari à frente da Raposa, Airton, que ainda não havia balançado as redes com a camisa estrelada, marcou quatro, sendo decisivo para evitar derrotas e garantir triunfos da Raposa no período. 

Falso 9

A má fase dos centroavantes do elenco, como Marcelo Moreno, Thiago e Sassá, fez com que Felipão optasse em armar o Cruzeiro sem um jogador de referência no ataque nos últimos jogos, escalando uma formação mais leve, com Sóbis, Airton e Pottker.

E justamente nessa função, em que atua centralizado, mas com mobilidade para cair pelas beiradas e também para vir de trás com a bola, auxiliando na armação das jogadas, Rafael Sóbis vem se destacando.

Além da experiência pedida por Felipão para dar tranquilidade à equipe nos momentos tensos do jogo, ele tem contribuído com gols e com uma importante função tática em campo.

Em quatro jogos nesta Série B, Sóbis marcou dois gols, sendo o da vitória sobre a líder Chapecoense, há duas rodadas, e outro que abriu o placar da Raposa no triunfo sobre o América, na última quarta.

As atuações discretas de Airton nos últimos jogos, aliada aos gols, ao papel tático exercido e a experiência no setor ofensivo fazem com que Rafael Sóbis seja o protagonista da Raposa nos últimos jogos.