O futebol perdeu o maior goleiro-artilheiroe um dos grandes personagens do esporte no Brasil. Na última sexta-feira, no Morumbi, Rogério Ceni pendurou as chuteiras e guardou as luvas, após 25 anos de São Paulo. Na festa de despedida, um jogo amistoso entre os bicampeões mundiais de 1992/1993 contra os conquistadores do Japão em 2005. E mais de um time de atletas tem ou teve ligação com o Atlético.
 
A começar, um ídolo em comum com as duas equipes. O ex-volante Toninho Cerezo fez do Atlético a sua casa, mas foi no Morumbi que venceu o título mais importante da carreira. Ainda naquele time de Telê Santana, dois ex-atletas fizeram mais sucesso no Galo que no Tricolor. Doriva foi campeão da Conmebol de 1997 e Guilherme Alves, vice do Brasileirão de 1999, sendo artilheiro do torneio. Para completar, o volante Pintado e o atacante Valdeir "The Flash", ambos com passagem discreta.
 
Da equipe são-paulina tricampeã mundial, três jogadores que atuaram pelo Galo em 2015. Josué, Edcarlos e Thiago Ribeiro. Do trio, apenas o titular de 2005 não permanecerá em BH, já que o contrato do volante se encerrou e não foi renovado.
 
O técnico daquela equipe que venceu o Liverpool no Japão é Paulo Autuori, que ficou no comando do Atlético por quatro meses, em 2014, antes de ser demitido e substituído por Levir Culpi. Quem poderia engrossar a lista é o lateral-direito Cafu. O capitão do penta chegou a fazer testes no Galo, mas foi dispensado. Na figura de Renê Santana, o Mestre Telê também foi homenageado. É o técnico bicampeão mundial pelo Tricolor e vencedor do Brasileirão de 1971 pelo alvinegro, além de ser o treinador com mais jogos pelo Carijó.