Apesar do vôlei exigir técnica, força e muito empenho, o que fez a diferença na grande final da Copa Brasil de vôlei, ontem, no ginásio do Taquaral, em Campinas, foram a paciência e poder de decisão dos jogadores do Sada/Cruzeiro. Após perderem o primeiro set, o time cinco estrelas virou para cima do Brasil Kirin/Campinas e venceu a decisão por 3 sets a 1, parciais de 24/26, 25/16, 25/21 e 25/20.

Essa é a quarta conquista do Cruzeiro na atual temporada. Desde de junho, o time estrelado conquistou todos os títulos que disputou – Campeonato Mineiro, Mundial de Clubes e a inédita Supercopa. De quebra, esta Copa Brasil foi o 25° campeonato disputado pelo Sada Cruzeiro desde 2010, ano seguinte à união com o Cruzeiro Esporte Clube. Nesse período, o time chegou a 23 finais e conquistou 18 troféus. Um deles é o da Copa Brasil de 2014, quanto o time foi campeão do torneio.

 

O jogo

A partida começou muito disputada com os dois times virando as bolas que tinham em mãos. Com o oposto Wallace em grande fase os cruzeirenses chegaram ao primeiro tempo técnico em vantagem 8 a 6. Porém o ponteiro ex-cruzeiro Lucas Lóh, juntamente com o oposto Wallace Martins chamaram a responsabilidade e conseguiram virar o placar para 16 a 13, na segunda parada obrigatória. Em busca da recuperação o Cruzeir até chegou a empatar em 23, mas após ótimo bloqueio Maurício Souza em cima de Wallace, o Campinas conseguiu fechar o set em 26 a 24.

Em busca do empate o técnico Marcelo Mendes decidiu começar o segundo set com Winters no lugar do Filipe. A mudança deu certo, o time cruzeirense melhorou a recepção e com isso chegou a primeira parada vencendo por 8 a 7. Com o grande volume de jogo o Cruzeiro ampliou para 16 a 11, no segundo tempo técnico, e fechou a parcial em 25 a 16, com um ataque de meio com Pedrão, para empatar a partida.

No terceiro set o equilíbrio voltou a aparecer, e um pouco melhor nas viradas de bola o Cruzeiro chegou ao primeiro tempo técnico na frente, 8 a 7, e manteve a vantagem na segunda parada obrigatória. A partir daí o Campinas começou a errar alguns ataques e com isso, facilitou a vida dos cruzeirenses que fecharam em 25 a 21, em um erro de saque de Lucas Lóh.

O quarto e derradeiro set foi o mais tranquilo. Impondo seu ritmo de jogo e usando o silêncio da torcida campineira a seu favor, o Cruzeiro logo abriu 8 a 4, no primeiro tempo técnico. Sem apresentar nenhum poder de recuperação o Campinas virou presa fácil para os cruzeirenses que ampliaram a vantagem para 16 a 10, na segunda parada, e depois em um ataque de Wallace, explorando o bloqueio, fechou o set em 25 a 20, e a partida em 3 sets a 1.