E já dizia Vinicius de Moraes: ‘’A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.’’ Neste sábado (24), o Mineirão será o palco de um momento especial. Fora do Atlético desde o meio do ano, quando se transferiu para o Sport, de Pernambuco, o lateral-direito Patric enfrentará pela primeira vez, desde então, o clube pelo qual fez 187 partidas e 12 gols, num vínculo que durou quase uma década.

"Voltar a Minas Gerais é um privilégio. Sabemos da grande responsabilidade e do que vamos enfrentar. O Atlético vem embalado e mudou muito com a chegada do Sampaoli. Tem muitos jogadores novos também. Enfrentaremos um ataque de muita qualidade, um time muito agudo e muito agressivo; vinham na liderança, mas, mesmo a três pontos dos líderes, têm um jogo a menos", diz Patric ao Hoje em Dia.

"Respeito muito o Galo, mas nós precisamos vencer. O Sport vem de quatro resultados negativos e isso nos deixa com o alerta ligado, sabendo do que podemos enfrentar. Temos um padrão e um conceito, que queremos colocar em prática nessa partida. Será um jogo extremamente de ataque contra defesa. O Atlético vai atacar muito, mas não podemos sofrer gols", acrescenta. 

No período em que teve contrato com o alvinegro, o lateral foi emprestado em cinco oportunidades, para Ponte Preta, Avaí, Coritiba, Sport e Vitória. Na primeira passagem pelo time de Recife, em 2014, ele fez 15 gols e deu 14 assistência em 90 jogos disputados.

Ainda sobre o retorno a Belo Horizonte, o jogador de 31 anos destaca um motivo mais do que especial: ele tem a companhia da esposa Chai e do filho Dominic. O baixinho veio à antiga casa para  buscar a nova prótese.

"Eles estão comigo e vão assistir o jogo pela televisão. Temos muitos amigos aqui. Vai ser muito bom reencontrá-los e pisar novamente no Mineirão, pela primeira vez contra o Galo. Hoje, defendendo as cores do Sport, com muito respeito e com muito trabalho, vamos lutar para somar pontos" finaliza.

Atlético e Sport se enfrentam a partir das 21h deste sábado, no Mineirão. Os mineiros ocupam a terceira posição, com 31 pontos; os pernambucanos estão em 12º lugar com 11 a menos.