Um dos jogadores que estavam sendo testados por Luiz Felipe Scolari, o zagueiro Dedé, que joga atualmente pelo Cruzeiro, líder do Campeonato Brasileiro, aproveitou bem a chance e foi um dos destaques da Seleção Brasileira na vitória diante da Zâmbia, por 2 a 0, em amistoso realizado nesta terça-feira em Pequim. O jogador foi bem na defesa e ainda marcou o primeiro gol da equipe. Com isso, ele espera ter provado para Felipão que pode ser um dos 23 convocados para a Copa do Mundo do ano que vem.

"Estou muito feliz. Foi meu primeiro gol com a seleção, tinha o sonho de fazer um gol. E eu tenho esse jogo como o jogo da minha vida. Estar na seleção significa muito, é um sonho. E tem a Copa. Então me concentrei o máximo, agradeci a Deus por estar aqui. Estou feliz, fiz o gol, uma partida segura e me mantendo assim posso chegar ao meu objetivo", disse na saída do gramado, em entrevista à TV Globo.

Com David Luiz, Thiago Silva e Dante garantidos na Copa, Dedé deve brigar por uma vaga com nomes como Réver e Henrique. Feliz com seu desempenho nesta terça, o zagueiro do Cruzeiro admitiu ter deixado o campo mais seguro de que estará no Mundial. "Estou mais seguro, mas preciso trabalhar dia a dia para manter isso."

Outro que pode ter ficado mais perto de convencer Felipão de que merece um lugar na convocação para a Copa do Mundo foi o lateral Maxwell. Também testado como titular, o jogador, que briga com Filipe Luís para ser o reserva de Marcelo, teve boa atuação e saiu de campo satisfeito.

"O que representa essa chance é a gente poder mostrar que o Felipão pode contar com a gente. Foi um jogo de fundamental importância. Mas o importante é pensar no grupo, independente do que cada um busca. O importante é o grupo estar forte", comentou. "O grupo é de muita qualidade, tem muito jogador de qualidade que não veio. Tentei aproveitar da melhor maneira. Estou feliz pela oportunidade, o ambiente é maravilhoso."

Se Dedé e Maxwell aproveitaram a chance, Alexandre Pato não foi bem e acabou substituído no intervalo. Na saída do gramado do primeiro para o segundo tempo, antes de saber que ficaria no vestiário, o atacante prometeu aproveitar todas as oportunidades que recebe e disse que estava feliz por estar na seleção. "Para mostrar serviço, é preciso correr muito dentro de campo. É isso o que estamos fazendo", apontou.