A demolição do Estádio Olímpico de Tóquio foi concluída nesta quarta-feira (13), após uma série de atrasos, o que abre caminho para a construção de uma nova estrutura, que será a peça central dos Jogos Olímpicos de 2020 na capital japonesa.

O processo completo de demolição havia sido adiado, mas agora tudo o que resta do antigo estádio, que ficou pronto em 1958 e sediou os Jogos Olímpicos de 1964, além de várias partidas do Mundial Interclubes, são pilhas de escombros, que precisarão ser removidas até o final de setembro.

A construção do novo estádio está marcada para começar em outubro. A arena, com capacidade para 80 mil espectadores, tem previsão de conclusão para março de 2019. E nesse mesmo ano ele será usado para a Copa do Mundo de Rúgbi, que será disputada em setembro e outubro.

Os planos para o novo estádio vêm sendo criticados por alguns arquitetos proeminentes, que dizem que o projeto é muito grande e caro. Independentemente disso, mais um passo para a sua construção foi dado com a conclusão da demolição do antigo Estádio Olímpico de Tóquio, também conhecido como Estádio Nacional de Tóquio.