Sinônimo de raça e determinação o ex lateral-esquerdo Juan Pablo Sorín revive nesta segunda-feira (4) uma especial e emocionante lembrança. Há dez anos o argentino se despedia do Cruzeiro com um amistoso internacional no Mineirão e ouvia pela última vez como jogador uma eterna canção que ecoa até hoje pelas arquibancadas celestes: "olê, olê, olê, olê, olê, olê, olá. olê, olê, olê, a cada dia te quero mais. Oh, eu sou Cruzeiro, meu sentimento, não vai parar". 

Naquela ocasião ficaram frente a frente para a partida festiva Cruzeiro e o Argentinos Junior-ARG, primeiro e último clubes da carreira do lateral. O placar do confronto terminou 2 a 1, com gols de Bernardo e Guerrón para a Raposa, com Santibáñesz descontando para os visitantes. 

O evento que completa uma década foi além do futebol à época e contou também com uma preliminar em que várias celebridades, pessoas amigas de Sorín, estiveram em campo. Dentre esses o ex-craque Sócrates (que faleceu dois anos depois), seu irmão Raí, o ex-volante Rincón, e cantores como Toni Garrido (vocalista do Cidade Negra) e o rapper Gabriel "O Pensador". 

Aconteceu também naquele dia festivo no Gigante da Pampulha um show da banda Skank, que no último domingo até anunciou sua turnê de despedida para 2020, o lançamento do terceiro uniforme do time celeste e a arrecadação por doação de mais de 90 mil toneladas de alimentos.

O evento 

Naquela noite mágica, que o próprio Sorín relembrou nesta segunda-feira em sua conta particular no Twitter, o lateral recebeu placa que o colocou no rol dos ídolos celestes, marcou seus pés na calçada da fama do Mineirão, e foi imensamente saudado pelos cruzeirenses.

 

 

Emocionado naquele dia, Sorín agradeceu pelas doações dos presentes. "Vamos ajudar muita gente com tudo que vocês trocaram pelos ingressos. Obrigado à diretoria do Cruzeiro, a cada um dos funcionários, dos jogadores e especialmente a cada um de vocês", disse chorando. 

Como era uma partida festiva, Sorín atuou um tempo pelo Cruzeiro, parte do outro com a camisa do Argentinos Junior por cima do uniforme estrelado, que o lateral ainda ostentou pela última vez como jogador no fim da etapa complementar.