Independentemente dos indicadores da pandemia de coronavírus em Minas Gerais, a disputa do Campeonato Mineiro vai ser retomada no dia 1º de abril. Quem crava essa informação é o diretor de competições da Federação Mineira de Futebol (FMF), Leonardo Barbosa, que revelou a promessa feita pelo Estado, em reunião realizada na última segunda-feira (22).

“Esse é o compromisso do governo de Minas (de retornar dia 1º de abril). A gente não está dependendo de prorrogação ou da Onda Roxa. Isso (retorno) é algo que ficou acertado. Está cravado. Os times continuam treinando, e dia 1º de abril teremos jogo”, disse Barbosa, em entrevista ao programa "Abrindo o Jogo", da TV Horizonte, nesta terça (23).

O Estadual foi suspenso oficialmente na última segunda, em adequação às medidas restritivas impostas na Onda Roxa do programa Minas Consciente, em que todos os 853 municípios mineiros estão inseridos.

Até o momento, cinco rodadas do torneio foram disputadas. Mesmo com a interrupção momentânea, a entidade máxima do futebol mineiro conseguiu realocar os duelos em outras datas, sem comprometer a data de encerramento do torneio, previsto para ocorrer em 23 de maio. 

Exemplo

O executivo da FMF também revelou detalhes das tratativas com o Estado, afirmando que a interrupção do Mineiro tem um caráter mais educativo do que propriamente sanitário. “Mostramos a parte científica, a parte médica, de que os números são muito bons. A CBF aproveitou o Campeonato Brasileiro do ano passado para fazer a maior pesquisa do mundo sobre a prática do futebol na pandemia. Então, temos dados muito consistentes", disse Barbosa.

"Por outro lado, entendemos o apelo da Secretaria de Saúde e do governo de Minas pela questão do momento, do exemplo, na questão de conscientizar as pessoas. A gente fez a nossa parte e vai continuar fazendo, usando o futebol e as partidas como mecanismo de conscientização e educação das pessoas, usando a força do futebol pra isso”, completou.

Por fim, Leonardo Barbosa lembrou do recente histórico de partidas disputadas durante a pandemia para justificar o entendimento de que é seguro retomar a disputa no dia 1º de abril: “A gente já vinha disputando jogos durante a Onda Roxa. Então, o fato de estar em Onda Roxa, para o futebol, do ponto de vista técnico, médico e científico não é um problema”.