Com o elenco ainda indefinido para este início de temporada, a diretoria do Cruzeiro segue atenta ao mercado.

Em meio a uma grave crise financeira, dirigentes da Raposa tentam usar a criatividade para tentar reforçar o elenco comandado pelo técnico Adílson Batista.

Nesta terça-feira (21), antes da coletiva de apresentação do lateral-esquerdo João Lucas, o diretor de futebol da Raposa, Ocimar Bolicenho revelou que o clube estrelado negocia com o Bahia uma troca que envolveria o volante Éderson e o meia Régis, que atualmente defende o Tricolor de Aço.

Os dirigentes celestes tentam costurar um acordo em que Éderson retiraria a ação trabalhista que ajuizou contra o clube, cobrando R$2 milhões de salários e outros vencimentos atrasados, em troca da liberação para acertar com o Bahia.

Em contrapartida, o Cruzeiro receberia o meia Régis, de 27 anos, que retornou ao Bahia no início deste ano, após ter defendido o Corinthians por empréstimo em 2019.

Éderson Cruzeiro

Histórico

Contratado junto ao Desportivo Brasil-SP por empréstimo, para atuar nas categorias de base da Raposa, Éderson se firmou no elenco principal no segundo semestre do ano passado.

Mesmo com o péssimo momento da equipe, que acabou rebaixada à Série B do Campeonato Brasileiro, o volante se destacou na parte final da temporada.

O futuro promissor, inclusive, fez com que a diretoria celeste adquirisse em definitivo os direitos jogador em julho.

Após ingressar na Justiça com uma ação trabalhista, Éderson teve negado o pedido de liminar em que solicitava a liberação imediata do clube estrelado. 

Régis

Régis, por sua vez, foi formado nas categorias de base do São Paulo, mas ganhou espaço em 2015, quando fez um bom Brasileiro pelo Sport.

Contratado pelo Palmeiras no ano seguinte, teve pouco espaço e acabou se transferindo para o Bahia.

No ano passado, em meio ao ano ruim do Corinthians, Régis teve uma passagem marcada por poucas oportunidades e atuações discretas.

Régis Bahia