Rodrigo Caetano veio a Belo Horizonte na última terça-feira, mas perdeu viagem, ao que tudo indica. Na intenção de fechar negócio com o Atlético para levar o volante Elias, ouviu do Galo condições de tratativas que fizeram o Colorado tirar o pé do acelerador. Tudo porque o alvinegro pretende manter Elias no elenco, renovar seu contrato e só o liberaria em caso de compensação financeira boa e um jogador do Inter.

Na entrevista de apresentação do lateral Bruno, ex-Fluminense e São Paulo, o diretor executivo do Saci comentou sobre a tentativa de levar Elias: "Existiu um interesse. Existiram conversas. Mas eu afirmo que a chance é próxima de zero hoje. Muito difícil da negociação avançar", afirmou o dirigente, em fala creditana no jornal Zero Hora, de Porto Alegre.

O Internacional chegou a oferecer ao staff de Elias, encabeçado pelo super-agente Giuliano Bertolucci, dois anos de contrato e um salário na casa dos R$ 400 mil. O volante, entretanto, aguarda ser chamado para renovar com o Galo, cujo vínculo termina em janeiro de 2020 (pode assinar pré-contrato a partir de agosto). Esta conversa deverá iniciar e acabar em janeiro ainda.

Elias foi fruto de um investimento de 2,5 milhões de euros por 70% dos direitos econômicos numa transação entre Galo e Sporting, de Portugal. O Atlético mantém débitos com os lusitanos, tendo usado Marco Túlio para abater parte da dívida, que ainda existe na casa dos 600 mil euros e já há um acordo entre as partes para abater este valor restante.