A diretoria do Cruzeiro se posicionou contrariamente às eleições para novos conselheiros natos do clube, marcada para o dia 5 de novembro.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (22), o presidente Sérgio Santos Rodrigues e os vices Lidson Potsch Magalhães e Biaggio Peluso afirmaram que a eleição deveria ser cancelada, já que o momento não é apropriado para o pleito.

Segundo a cúpula celeste, a realização dessa  assembleia inflamaria ainda mais o cenário político da Raposa.

Os dirigentes consideram ainda que existem outras prioridades para a instituição, pedindo unidade e apoio na luta do time para se reabilitar dentro de campo.

Por fim, os dirigentes revelaram que fizeram o apelo pelo cancelamento ao presidente do Conselho Deliberativo da Raposa, Paulo Pedrosa.

O Hoje em Dia tentou contato com Pedrosa para ouvir o posicionamento da cúpula estrelada, mas não obteve retorno até o momento.

Confira a íntegra do posicionamento divulgado pela diretoria do Cruzeiro:

Temos acompanhado as movimentações a respeito das eleições para Natos, marcada para o dia 5 de novembro. Antes de tudo, deixamos claro o nosso posicionamento: esta reunião deveria ser cancelada!

 

A opinião da diretoria executiva do Cruzeiro é a de que este não é o momento apropriado para que se inflame ainda mais o cenário político do clube.

 

Entendemos que existem outras diversas prioridades. O momento é de unidade e apoio ao time, que luta para retomar seu caminho dentro das quatro linhas. Fora delas, o trabalho tem sido árduo para tentar salvar o Cruzeiro de todos os seus problemas causados nos últimos anos, que todos sabem quais são.

 

Entendemos também que, no âmbito do Conselho Deliberativo, devemos voltar nosso foco para temas mais relevantes, como a reforma do Estatuto, assunto que gera tanta discussão e que é de suma importância para o presente e o futuro do Cruzeiro.

 

Temos que cuidar do nosso clube e dar um basta definitivo às amarras políticas que contribuíram e muito para jogar o nome do Cruzeiro na lama e nas páginas policiais.

 

O momento pede reflexão, resiliência e unidade em prol do Cruzeiro. Sendo assim, é nosso dever focar e trabalhar em cima de situações prioritárias e emergenciais. E, na nossa opinião, realizar uma eleição para Natos não é algo prioritário e plausível para agora.

 

Assim, como informado ontem diretamente ao Presidente Paulo Pedrosa por telefone, fica nosso registro e apelo para cancelamento da referida reunião.

 

Atenciosamente,

 

Sérgio Santos Rodrigues

Lidson Potsch Magalhaes

Biaggio Peluso