cruzeiro

A diretoria do Cruzeiro usa a criatividade para conseguir aumentar a arrecadação do clube nesse momento de pandemia. Sem jogos e com a perda de receitas de bilheteria pela ausência do torcedor no estádio, os dirigentes da Raposa buscam no torcedor o auxílio para garantir dinheiro no caixa. Além das doações pela "Operação Fifa" e nas plataformas do "Super Chat", no Youtube, há aposta também no Sócio 5 Estrelas já pensando em 2021. 

De acordo com o presidente Sérgio Santos Rodrigues mudanças recentes feitas no Sócio 5 Estrelas podem potencializar os ganhos do clube na próxima temporada. Tanto que o Cruzeiro projeta arrecadar quase R$ 26 milhões com a expansão do programa de fidelidade.

"A gente tem projetado para faturar nos 12 meses para frente, R$ 25,6 milhões com o sócio-torcedor, é um número que quase chega perto dos momentos em que tivemos mais ascensão do time, que foi em 2013, 2014 e 2015", analisou. 

Rodrigues apresentou essa perspectiva de arrecadação durante seu discurso prévio à votação para venda da Campestre 2, em reunião do Conselho Deliberativo do clube, na última segunda-feira, no Parque Esportivo do Barro Preto. O presidente mostrou um slide com números gerais a respeito do programa de fidelidade da Raposa desde 2004.

Em 16 anos desde a criação a arrecadação com esse tipo de receita por pouco não atingiu os R$ 200 milhões. (veja no topo a foto que ilustra a matéria)

"A gente percebeu que o Cruzeiro em todo o seu tempo de existência do programa, que começa com o Cartão 5 Estrelas, chegou a ter 32 modalidades de sócio diferentes. O Matheus Gonzaga (Head de Inteligência) trabalha com números, vem de multinacionais analisando números de mercado para delinear produtos a serem lançados. Basicamente isso que ele fez com nosso sócio-torcedor. Nos ajudou a colocar nomes simples (nas modalidades do Sócio 5 Estrelas), objetivos, com benefícios mais atraentes, incluindo os sócios do interior e exterior, sobretudo, demanda muito grande que tínhamos antes, de como motivar essas pessoas a fazerem sócio, se elas não conseguem tanto ir ao estádio", explicou dando detalhes da expansão do programa. 

No gráfico que apresentou aos conselheiros, o presidente do Cruzeiro apontou que o clube tem em média hoje arrecadação de R$ 12,4 milhões desde o lançamento do programa de sócios. E que a expectativa para 2021 é faturar mais do que o dobro desse valor (R$ 25,6 milhões)

"Esses números nos animaram muito. Com base nisso que se toma decisão no Cruzeiro hoje. Se a gente pegar projetado, a gente tem projetado para 2021, com o que já está fechado hoje, porque agora a gente aplica a nova modalidade de recorrência. Não necessariamente você tem que pagar 12 vezes, você pode colocar a modalidade de recorrência e ir pagando direto como paga o Netflix hoje", comentou.

Apesar do otimismo, Rodrigues ressaltou que os números apresentados são projeções, e que não dá para contar com tal arrecadação, de fato, antes de o dinheiro entrar nos cofres do clube 
"Isso é uma projeção que a gente acredita que vá acontecer nos números desde que lançamos as novas modalidades de sócio na super live do último domingo", contextualizou.