O sérvio Novak Djokovic segue colecionando feitos na sua carreira. Neste domingo (2), o número 1 do mundo conquistou o título do Masters 1000 de Paris, disputado em quadras duras, ao derrotar na decisão o canadense Milos Raonic, décimo colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3, em 1 hora e 23 minutos.

O triunfo sob piso rápido e coberto do Palácio de Bercy rendeu a Djokovic o seu terceiro título do Masters 1000 de Paris, torneio que o sérvio já havia vencido em 2009 e em 2013. Além disso, ele passa a soma 20 títulos de Masters 1000 na carreira, atrás dos 23 do suíço Roger Federer e dos 27 do espanhol Rafael Nadal.

A vitória confirmou a freguesia de Raonic no confronto com Djokovic, que conquistou o quarto triunfo em quatro duelos, sendo três deles disputados nesta temporada. E, assim, o sérvio impediu o canadense de conquistar seu primeiro título de Masters 1000, tipo de torneio que Raonic passou a ter dois vice-campeonatos - no ano passado, perdeu a final do Masters 1000 canadense, em Montreal, para Nadal.

A conquista deste domingo também foi o primeiro de Djokovic após o nascimento do seu filho Stefan, a sexta nesta temporada do número 1 do mundo, que já havia sido campeão de Wimbledon, do Masters 1000 de Roma, Miami e Indian Wells e do Torneio de Pequim. E o 47º título da sua carreira foi assegurado com a 600ª vitória do tenista sérvio em 740 partidas.

Djokovic não encontrou muita resistência de Raonic no primeiro set. Logo no segundo game, ele conseguiu uma quebra de serviço, o que o levou a ter boa vantagem, de 3/0, que foi sustentada no restante da parcial. No oitavo game, o sérvio converteu mais um break point e fechou o set em 6/2.

O segundo set da decisão teve roteiro bastante parecido, com Djokovic novamente abrindo 3/0 com uma quebra de serviço no segundo game. Assim, o sérvio precisou apenas manter o seu serviço, que não foi ameaçado por Raonic nenhuma vez na segunda parcial, para fazer 6/3. Com isso, ele garantiu a vitória por 2 sets a 0 e a conquista do título do Masters 1000 de Paris.

Após a disputa na França, Djokovic e Raonic agora vão participar do ATP Finals. A disputa em Londres começará no dia 9 de novembro e também reunirá os suíços Roger Federer e Stanislas Wawrinka, o checo Tomas Berdych, o japonês Kei Nishikori, o croata Marin Cilic e o britânico Andy Murray.