Famoso pelo 'não desminto, nem confirmo', frase que por várias vezes proferiu a jornalistas que o procuravam para esclarecer especulações do mercado, e consagrado pelos grandes trabalhos feitos em Cruzeiro e Atlético, o ex-diretor executivo Eduardo Maluf completaria 64 anos nesta quarta-feira (20).

Em 8 de junho de 2017, o cartola da voz rouca que conquistou o carinho das duas maiores torcidas de Minas Gerais e o respeito do mundo da bola, faleceu vítima de um câncer no estômago. 

No Atlético desde 2010, o ex-goleiro do Valério Doce fez parte da reconstrução do clube na gestão do presidente Alexandre Kalil. 

Antes, ocupou a função durante mais de 10 anos no Cruzeiro, e participou ativamente da campanha da Tríplice Coroa. Ele acabou demitido há uma década do clube celeste, curiosamente, para fazer história "do outro lado da Lagoa". Parceria esta, inclusive, que iria mudar a trajetória do Galo, com os campeonatos da Libertadores e Copa do Brasil, dois dos três maiores títulos do clube alvinegro.

Nascido em João Monlevade, interior de Minas Gerais, Maluf deu o primeiro passo como cartola atuando como supervisor do Valério Doce. Era dono da Pousada dos Pinheiros, hotel em Itabira. Conseguiu a cadeira de presidente do clube da cidade. E foi conquistando espaço nos bastidores do futebol mineiro.