Neste domingo (7) é dia de conhecer o campeão do histórico Super Bowl 50. A final da NFL, que será disputada entre Denver Broncos e Carolina Panthers, no Levi’s Stadium, em Santa Clara, na Califórnia, está marcada para as 21h30 (de Brasília).

Essa é apenas a sexta vez que os dois times com as melhores campanhas de cada conferência se enfrentam no Super Bowl.

O Broncos teve o melhor desempenho da Conferência Americana (AFC), com 12 vitórias e quatro derrotas. Já o Panthers, com 15 vitórias e apenas uma derrota, não apenas fez a melhor campanha da Conferência Nacional (NFC), como de toda a NFL.

Apesar de ser um jogo por equipes, a partida já é marcada pelo encontro de dois quarterbacks de gerações e estilos diferentes. Enquanto o Broncos é liderado pelo veterano Peyton Manning, o Panthers tem a juventude de Cam Newton como o motor da equipe.

Manning é um quarterback clássico, um típico QB de pocket, que lança a bola com maestria, estuda cada movimento da defesa adversária, e sabe usar a inteligência para criar vantagens para o time em cada snap.

Com esse estilo, poucas vezes Manning se arrisca correndo com a bola, e utiliza pouco as chamadas de play-action e read option.

Por outro lado, Cam Newton é, de certa forma, uma evolução dessa posição. Com um biotipo perfeito para a função, Cam é alto, forte, e, sempre que pode, tenta resolver as jogadas com as próprias pernas.

Passes longos

Se lhe falta inteligência e experiência, sobra coragem, virilidade e força no braço.

Apesar de não ter uma precisão perfeita, ele sabe utilizar a força para lançar passes longos que dão pouca chance para sofrer interceptações.

Além disso, tem um dos melhores read option entre os quarterbacks da liga, até por resolver muito bem correndo com a bola.

Confrontos defensivos também se destacam e podem ter um peso decisivo na grande final

Apesar do duelo dos quarterbacks chamar a atenção, o confronto que deve definir com qual equipe ficará o título será travado entre os Linebackers Von Miller, dos Broncos, e Luke Kuechly, dos Panthers. Tratam-se de dois dos melhores jogadores da Liga e verdadeiros líderes das respectivas defesas.

Além disso, ambos estão chegando no auge da carreira e já são altamente condecorados.

Miller já foi eleito ao Pro-Bowl quatro vezes, além de ter sido o Novato defensivo do ano, em 2011, enquanto Kuechly foi três vezes ao Pro-Bowl, e, em 2013, foi eleito o melhor jogador defensivo da temporada.

Além dos dois duelos, o Super Bowl 50 ainda terá uma verdadeira guerra entre as duas secundárias. Chris Harry Jr e Aquib Talib, dos Broncos, e Josh Norman e Kurt Coleman, nos Panthers.

Título inédito

Outro confronto defensivo que merece atenção será travado entre os veteranos DeMarcus Ware e Jared Allen, dois dos melhores jogadores defensivos da história da NFL.

Apesar das extensas e extraordinárias carreiras, ambos têm a chance de conquistar o primeiro título de Super Bowl.

Defensive End (DE), Jared Allen, de 34 anos, teve uma carreira incrível no Minnesota Vikings e no Kansas City Chiefs, mas nunca chegara à final.

Já o Outside Linebacker DeMarcus Ware foi ídolo no Dallas Cowboys, no qual jogou por nove temporadas.

Ambos chegaram aos times via Free agency e estão sedentos para coroar a carreira com um título.

Filme de Hollywood

Outro personagem da partida que merece destaque é Michael Oher, o Left Tackle do Carolina Panthers que é mais conhecido como “Big Mike”, já que a história de vida se tornou um filme de Hollywood.

O longa ‘The Blind Side’ (Um Sonho Possível) deu a Sandra Bullock o Oscar de melhor atriz em 2010.

Filho de uma viciada em crack e um pai presidiário, ele, que sequer tinha um lugar para morar, é adotado por uma família rica.

Michael se tornou um fenômeno colegial e universitário, até ser draftado pelo Baltimore Ravens, em 2009. Passado sete anos na NFL, Oher vai em busca do segundo título do Super Bowl. Ele foi campeão com o Baltimore Ravens, na temporada 2012/13.