As especulações sobre a possível saída do técnico Jorge Jesus do Flamengo, rumo ao Benfica, respingaram automaticamente na Cidade do Galo neste início de semana. Assim que a notícia esquentou no Rio de Janeiro, Sampaoli foi logo o primeiro nome a ser falado como possível substituto do português no rubro-negro. Contudo, a possibilidade disso acontecer é vista como remota por Lásaro Cândido, vice-presidente do Atlético.

"Gente, para com essa ansiedade. Os profissionais estão aí, em qualquer parte do mundo. Vem um clube aqui e paga a multa, não tem jeito. Eu acho muito difícil clube brasileiro tirá-lo, pois já está todo montado o trabalho; ele mesmo já está vendo como a coisa se desenvolve. Ele está acolhido e tal. Todo mundo sabe que o Sampaoli não é um sujeito fácil, mas é um profissional que trabalha, dedicado. Ele faz a parte dele, nós fazemos a nossa", destacou o dirigente em entrevista ao Canal do Nicola (Youtube).

Ainda de acordo com Lásaro, a multa rescisória de Sampaoli com o Atlético gira em torno de 2,5 a 3 milhões de euros (R$ 15,3 a R$ 18,4 milhões na cotação atual). 

"Contratos são assim mesmo. O clube não vai também ficar dependente de um ou outro. Se não der, faz parte. Eu não acho que Sampaoli saia agora. Se viesse um clube de fora do país, nossa moeda é fraca... Ele está desenvolvendo o projeto dele todo, com muita tranquilidade, o ambiente no Atlético é muito bom", acrescentou.

De acordo com informação publicada pelo Portal Uol, nesta terça-feira (14), Atlético e Jorge Sampaoli definiram dois valores de multa rescisória durante o contrato do técnico, que se encerra no fim de 2021. No primeiro ano, é preciso pagar US$ 2,5 milhões para definir a saída do argentino da Cidade do Galo. O valor é reduzido para US$ 1,5 milhão a partir de janeiro de 2021. A cláusula determina pagamento bilateral.