giovanni baroni

A eleição que definiu o novo presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro aconteceu na última quinta-feira, mas ainda não acabou. É que o vencedor Paulo Pedrosa, da chapa "Somos Todos Cruzeiro", tem a forte oposição de Giovanni Baroni, segundo colocado no pleito, e que promete buscar alternativas para tirar o vencedor do cargo.

Baroni entende que houve "imoralidades" na votação por causa dos conselheiros expulsos do Conselho, que puderam votar por medida liminar na Justiça, e que definiram a eleição de Paulo Pedrosa.

"Vamos tentar fazer alguma coisa sim sobre as eleições que tiveram, que foi no mínimo imoral. Ela (eleição) pode ter sido legal através das liminares que esses conselheiros conseguiram para votar, mas ela foi imoral por que mudou todo o contexto da eleição. Nós sabemos que apenas 30% desse pessoal que votou, e esse candidato não terá legitimidade para governar o Conselho Deliberativo, uma vez que tem só 30% do apoio e 70% não o apoiam, não vai conseguir aprovar nada", garantiu Giovanni Baroni, que perdeu a eleição com a chapa "Transparência e Reconstrução", e gravou um vídeo na manhã deste domingo com as críticas ao candidato eleito.

Pedrosa é o atual presidente do Conselho Fiscal celeste, abrirá mão do cargo para assumir à presidência do Conselho Deliberativo, e sua atuação de fiscalização é que passa por grande contestação da torcida e de membros do próprio Conselho. 

"Logo depois das eleições, da apuração, ele ainda pega o microfone de uma rádio e fala coisas que uma pessoa em sã consciência jamais falaria. Falar a 'tal da Kroll' achando que ela faz balanço. Isso me fez lembrar quando ganhou a eleição para o Conselho Fiscal no ano passado e que chegou falando que a gestão Wagner não tinha problema nenhum. Queria falar para ele, que ele olhou tão bem o Conselho Fiscal, que o prejuízo de 2019 foi de R$ 390 milhões. E que o prejuízo de 2018 foi menor, mesmo assim ainda grande, porque tinha um Conselho Fiscal que renunciou por que não recebia documento", disparou Baroni. 

Giovanni Baroni cobra moralidade no Conselho Deliberativo do Cruzeiro, que na opinião do próprio conselheiro precisa ser "purificado". 

"É o seguinte, o Sérgio Santos Rodrigues foi eleito legitimamente, tem excelentes projetos, é um cara corajoso que precisa do nosso apoio, mas nós não podemos deixar esse tipo de coisa acontecer no Cruzeiro. A imoralidade no Cruzeiro ela tem que acabar. Eu peço apoio da torcida, dos conselheiros para que isso não aconteça mais. Nós precisamos purificar o Cruzeiro.

Enquanto não houver purificação no Cruzeiro não haverá paz. A gente não pode ceder a essas artimanhas. A Kroll está aí com a investigação, são 52 conselheiros que receberam mais de R$ 6 milhões. Por que essas pessoas foram votar mesmo sofrendo risco da manifestação da torcida? Simples, para salvar a própria pele, a esperança deles é esse cara que ganhou aí e fica falando bobagem. Podem contar comigo, eu conto com vocês. Tem muito conselheiro aí, a maioria é do bem, e a maioria vai nos ajudar a resolver isso. E o Sérgio Rodrigues também vai. Contem comigo que eu conto com vocês", finalizou.

A reportagem do Hoje em Dia procurou o novo presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro. Entretanto, Paulo Pedrosa não atendeu ao telefone e, também, não respondeu à mensagem enviada por WhatsApp. 

Efetivamente o mandato de Pedrosa será iniciado em 1º de junho deste ano e e encerrará no fim de dezembro.