Neste domingo, muitos torcedores do Atlético vivenciarão uma experiência inédita com o clube. O time alvinegro não estará em campo na rodada que fechará o Brasileirão 2016. Solidário à Chapecoense, o Galo decidiu não viajar para Chapecó e a CBF, que elogiou publicamente a decisão, irá decretar o W.O. Há quase 40 anos, porém, a relação entre as duas instituições era oposta e o alvinegro também não mandava o time a campo no Brasileirão, saindo da disputa pelo título, tudo para protestar contra a então CBD (agora CBF).

Em 1979, o Atlético perdeu os pontos das duas últimas partidas que realizou naquele ano. Primeiro, contra o Goiás no Serra Dourada, depois contra o Internacional no Beira-Rio, em jogo marcado justamente para um 9 de dezembro. A ausência do time atleticano nas duas partidas foi um protesto da diretoria encabeçada por Walmir Pereira contra a mudança da tabela do campeonato pela confederação. 

Atlético, Goiás, Internacional e Cruzeiro se classificaram para a terceira fase daquela Campeonato Brasileiro, completamente inchado com 94 participantes. No afunilamento do torneio, o quarteto mencionado se encontrava no grupo R (eram quatro grupos de quatro times - P, Q, R, S). 

Em princípio, Cada equipe teria direito a jogar pelo menos um jogo dentro de casa e o Galo se preparava para enfrentar o Goiás no Mineirão, após empatar em 0 a 0 com o rival Cruzeiro no Magalhães Pinto, em jogo considerado de campo neutro. Acabou que o então presidente da CBD, Coronel Heleno Nunes, por ter proximidade com o presidente da Federação Goiana, remarcou a partida para o Serra Dourada, gerando revolta da cúpula atleticana, que impediu os jogadores de atuarem. 

Heleno Nunes, à Revista Placar de dezembro de 1979, explicava o motivo da mudança: "O Goiás teve mais pontos ganhos que o Atlético na fase anterior: fez 11, contra 10 do Atlético. Não vejo razão para o Atlético chiar". Veja a reportagem completa abaixo.

Sem enfrentar Goiás e Internacional (que venceram por 1 a 0 por conta do W.O.), o Atlético foi o último colocado do grupo, sendo que o Colorado se classificou para as semifinais, derrotando posteriormente Palmeiras e Vasco (na decisão) e se sagrando tricampeão brasileiro, de forma invicta. 

Recorde da Revista Placar de dezembro de 1979 sobre a briga entre Atlético e CBD (CBF)

Recorde da Revista Placar de dezembro de 1979 sobre a briga entre Atlético e CBD (CBF)