Um dos jogadores mais em alta no Atlético, o goleiro Cleiton caiu nos braços da Massa e virou sombra importante para o lesionado Victor, dono da posição desde 2012. Recuperando de uma tendinite no joelho, o "Santo" dos atleticanos está próximo de um retorno mas, pela boa fase do catarinense de 21 anos, parece não ter vaga garantida quando estiver 100% fisicamente.

"Estou aproveitando ao máximo e procurando desfrutar ao máximo esse momento, essa chance de jogar em um grande time, em campeonatos de alto nível e ao lado de companheiros de muita qualidade. Espero continuar atuando e ajudando meus companheiros", comenta Cleiton, que completou seis jogos consecutivos como titular.

Sobre a boa campanha do Atlético no Campeonato Brasileiro, o time é  o atual quarto colocado, com 27 pontos, e também na Sul-Americana, torneio internacional no qual os mineiros figuram nas quartas de final, o goleiro desta a importância de ambas e também a ambição de levantar um caneco ainda em 2019.

"Sabemos da importância das duas competições que estamos disputando, o Brasileiro, além do título, pode nos levar a uma Libertadores, que é o torneio desejado por todos os clubes. E a Sul-Americana também é importante, é uma competição internacional e a chance de conquistar um outro torneio assim é bem vista por todos aqui do Galo. Vamos buscar conciliar as duas competições, dando o nosso melhor para podermos alcançar os nossos objetivos", finaliza.

A última partida de Victor foi no dia 17 de julho, no jogo de volta das quartas da Copa do Brasil, quando o Atlético derrotou o Cruzeiro por 2 a 0, no Independência, mas acabou eliminado da competição; de lá para cá, Cleiton fez seis partidas e foi vazado três vezes.