Sem dúvidas, o clube mineiro que estará mais mudado após a parada para a Copa América será o Coelho. Em fase muito complicada antes da pausa para a competição continental, o técnico Maurício Barbieri ganhou várias peças nesta intertemporada.

Além dos novos nomes, a grande necessidade de mudança para buscar a reabilitação na Série B forçam o treinador alviverde a testar novas possibilidades em sua equipe.

Para se ter uma ideia, dos onze jogadores que entraram quem campo como titulares no jogo-treino contra o Cruzeiro, apenas 6 iniciaram a partida contra o Bragantino, último jogo antes da interrupção do campeonato. Foram eles: Thiago, Paulão, João Paulo, Rafael Bilu, Felipe Azevedo e Luiz Fernando.

Novidade na lateral direita, Diego Ferreira deve fazer sua estreia oficial contra o Figueirense, já que Leandro Silva está suspenso. Na zaga, ninguém conseguiu se firmar ao lado de Paulão. O escolhido da vez deve ser Lima, que foi titular diante do Cruzeiro.

No meio de campo, ninguém parece ter uma vaga cativa. Com febre, Zé Ricardo ficou de fora do jogo-treino de segunda-feira (1) e a dupla de volantes foi formada por Willian Maranhão e Luiz Fernando, deixando de fora Juninho, outrora muito prestigiado na equipe titular.

Em melhor condição física, Michel bastos deve ganhar uma sequência de jogos como titular, já que está em processo aprimoramento físico desde sua apresentação, no dia 28/5.

No comando de ataque, pelo menos na partida contra a Raposa, quem herdou a vaga de Marcelo Toscano foi Jonatas Belusso, que deve ser a referência na volta dos jogos oficias.

No momento, o Coelho amarga a 18ª colocação da Série B e vai começar a busca pela reabilitação no dia 13/7, às 11h, contra o Figueirense, no estádio Independência.

 

*Hugo Lobão sob supervisão de Lucas Borges