O perfil de Daniel Nepomuceno no Twitter permaneceu em silêncio na madrugada de quarta-feira para quinta (26). Mas o técnico Levir Culpi se pronunciou sobre a reunião entre ele e o mandatário do Atlético. No encontro realizado, a confirmação de que o treinador não estará mais no cargo.

Emocionado, Levir celebrou o aniversário da conquista da Copa do Brasil-2014 dando "adeus" ao Galo e agradecendo às pessoas que o ajudaram nessa passagem vitoriosa. Diante do Grêmio e da Chapecoense, o favorito a assumir a função é Diogo Giacomini, técnico do Sub-20.

"Havia até a possibilidade de continuar até contra a Chapecoense. Mas acabou, a diretoria chegou a uma conclusão de que não deveria seguir o nosso trabalho e acho profissional o bastante porque já tem possibilidade de antecipar e formar um novo pensamento", disse Levir.

O treinador já se despediu do elenco. O favorito a assumir o posto é Muricy Ramalho, que evitava falar do assunto por se tratar de um amigo ameaçado de cair.

Confira o pronunciamento do técnico:

"Bom dia. Aliás, não é exatamente um bom dia. Muito chato para mim assim, estou desconfortavelmente conversando com vocês. Mas é minha obrigação. Nesse pronunciamento gostaria de encerrar um ciclo, provavelmente o ciclo de minha vida em Minas. Não vejo a possibilidade de eu voltar. Preciso aproveitar a oportunidade e agradecer, a palavra é essa. Não é normal um técnico treinar sete vezes os clubes daqui. Essa é a quarta vez que estou no Atlético Mineiro. Os momentos que tivemos aqui, as decepções, as falhas que eu tive e as conquistas que nós tivemos. É um coincidência irônica de completar hoje um ano da conquista da Copa do Brasil, uma das maiores conquistas do clube, da maneira que ela foi. Vai ser inesquecível e eu estava lá! (Se emociona) Não posso lamentar minha saída, preciso curtir os bons momentos. Prefiro ver este lado, a comissão técnica, os atletas...

Havia até a possibilidade de continuar até contra a Chapecoense. Mas acabou, a diretoria chegou a uma conclusão de que não deveria seguir o nosso trabalho e acho profissional o bastante porque já tem possibilidade de antecipar e formar um novo pensamento.

Então, sinceramente, é ruim falar muito neste momento. É uma rotina tão desgastante para o futebol brasileiro que não vale a pena ser repetitiva. Vale a pena sim, aproveitar este momento para agradecer as pessoas. Que eu não tive oportunidade.É um até logo, estarei torcendo pra todo mundo. O tempo que passou, eu tenho planos e eu escreverei mais um livro sobre o retorno para cá.

Gostaria de agradecer a todos vocês, ao pessoal da imprensa. A gente é meio bipolar, já dei entrevistas de forma alegre, depois de forma triste como hoje, e depois nervoso. É isso, até logo".

Confira o áudio