Se o Fortaleza lamenta o fim da passagem do técnico Rogério Ceni no clube após um ano e oito meses e títulos importantes, o Cruzeiro comemora. O presidente celeste Wagner Pires de Sá, antes da partida contra o Avaí, comentou a contratação do novo treinador, que responsável por substituir Mano Menezes.

Ceni foi anunciado como técnico da Raposa horas antes de o time estrelado entrar no gramado da Ressacada, em Florianópolis, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

"Toda negociação, cada uma tem um detalhe. No caso do Rogério Ceni, por ele ter feito um bom trabalho no Nordeste, no Fortaleza, eticamente tivemos que escutá-lo, escutar nossa comissão, de forma que não ficasse nem um mal entendido, nem do Cruzeiro com o Fortaleza, nem dele com o Fortaleza", explicou Wagner Pires de Sá em entrevista à equipe da TV Globo. 

Desde a quinta-feira passada a diretoria celeste buscava um treinador. O nome de Dorival Júnior chegou a ser cogitado, mas acabou virando uma "cortina de fumaça" para dar tempo da negociação com Ceni vingar. 

"Ele é um técnico excepcional e pediu que se esperasse até que tudo estivesse confirmado e ele conversasse com a diretoria do Fortaleza. Então, vamos dizer, foi mais demorado. Por isso que demoramos a dar a notícia, enquanto não tivesse tudo acertado e assinado", disse Pires de Sá. 

Rogério Ceni chega a Belo Horizonte na tarde desta segunda-feira (12) e deve ser apresentado na Toca II na terça-feira (13). O contrato do treinador terá validade até o fim de 2020.