Depois de passar toda a fase de classificação na cidade de Granada, na região da Andaluzia, onde ganhou quatro jogos e perdeu apenas para os donos da casa, a seleção brasileira masculina de basquete treinou neste sábado já no Palácio de Esportes Comunidade de Madri, local em que enfrentará a rival Argentina, neste domingo, pelas oitavas de final do Mundial da Espanha.

Contando com todos os jogadores, o técnico argentino Rubén Magnano comandou o primeiro treino técnico-tático para enfrentar os argentinos. E a confiança em derrotar os rivais é grande, segundo os jogadores. O treinador mais uma vez foi comedido em suas palavras, mas confessa que o momento é do Brasil. "Estamos com uma equipe completa, com todos os jogadores em bom estado. Não tem como não pensar que podemos vencer o confronto. Sinto nosso time bem preparado", afirmou.

Sobre os confrontos passados, em que os argentinos levam vantagem - em Mundiais, os rivais ganham por 4 a 1 -, Rubpen Magnano lembrou de alguns dados importantes. "No Mundial da Turquia, em 2010, não tínhamos o Nenê. Nas Olimpíadas de Londres, em 2012, Splitter e Anderson não estavam 100% e contamos com o Rafael (Hettsheimeir). Já a Argentina tem dois importantes desfalques (Ginóbili e Delfino), mas é uma seleção que tem jogadores que podem jogar bem e contam com o retorno do Walter Hermann".

Outro detalhe importante é a importância que terão os pivôs e o trabalho defensivo que toda equipe vem demonstrando na competição. "Somos a segunda melhor defesa da Copa do Mundo e com quatro jogadores altos de muita qualidade (Nenê, Tiago Splitter, Anderson Varejão e Rafael Hettsheimeir). Para mim é um adversário como se fosse qualquer outro. Só quero vencer para seguir na competição", afirmou o treinador argentino.

Nenê concorda com Rubén Magnano. "Existe uma forte rivalidade e muita tradição. Enfrentamos os argentinos muitas vezes, já perdemos e ganhamos. Acho que fomos eliminados nas Olimpíadas por pequenos detalhes que, com certeza, dessa vez não iremos cometer. O importante é que estamos dispostos a seguir no campeonato e buscar algo grande para nosso país", assegurou.

O ala Leandrinho foi um dos destaques do Brasil na fase de classificação. Cestinha da equipe com média de 13,6 pontos por jogo, o jogador também está afinado no discurso para enfrentar os argentinos. "Rivalidade existe e temos que encarar como um adversário forte. Vamos fazer o nosso jogo, buscar a vitória e seguir no campeonato. Estamos em um momento melhor", completou.