Fluminense e Grêmio fizeram o duelo mais fraco das quartas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira. Jogando no estádio do Maracanã, no Rio, as equipes empataram sem gols em uma partida sonolenta, que não dá vantagem para nenhum dos dois rivais na briga por uma vaga na semifinal da competição.
 
Vivendo momento difícil no Campeonato Brasileiro, o Fluminense só pode comemorar o fato de não ter levado gol em seu jogo como mandante. Já o Grêmio, melhor em campo, lamenta a chance de abrir boa vantagem para decidir a vaga em casa, na próxima quarta-feira, na Arena Grêmio, em Porto Alegre.
 
Antes disso, os dois times voltam a campo neste sábado para jogar pela 28.ª rodada do Brasileirão. O Grêmio vai receber o Avaí, em Porto Alegre, enquanto que o Fluminense vai enfrentar o Goiás, novamente no Maracanã.
 
O JOGO
Entre um Fluminense em má fase e um Grêmio sólido e alvo de frequentes elogios, houve pouco futebol e raros lances de destaque no primeiro tempo da partida disputada no Maracanã. Mesmo jogando fora de casa, o time gaúcho assumiu a iniciativa nos primeiros minutos. Envolveu o rival carioca, perdido em campo, e se aproximava da área com certa facilidade. Mas falhava no último passe e praticamente não dava trabalho para o goleiro Diego Cavalieri.
 
Acuado pelo Grêmio no início, o Fluminense mal conseguia sair para jogar. Penava no meio de campo, com erros de passe constantes, e só buscou o ataque nos minutos finais da etapa. A exceção foi o cruzamento na área que resultou em belo voleio de Gerson, aos 14 minutos. Marcelo Grohe defendeu com tranquilidade no meio do gol.
 
Mesmo dominante, o Grêmio não levava maior perigo. Em um lance mais agudo, Douglas tabelou com Giuliano e bateu rasteiro de fora da área. A bola passou rente à trave esquerda de Diego Cavalieri, aos 37. Seis minutos depois, os visitantes tiveram a melhor oportunidade da etapa. Giuliano fez jogada pela esquerda e cruzou na área para Luan. Ele bateu colocado e a bola desviou em Bobô no meio do caminho, quase surpreendendo o goleiro do Fluminense.
 
O segundo tempo teve ainda menos emoção. Dono do melhor futebol em campo, o Grêmio seguia tímido em campo. Luan era a única esperança de bons lances, mas parava com frequência na marcação. E jogava sozinho porque Bobô não o acompanhava. Ciente desta dificuldade, o técnico Roger Machado colocou Fernandinho no lugar do centroavante. Mas as chances de gol continuavam escassas.
 
Pelo lado do Fluminense, Fred só causava preocupação ao próprio time. Apagado em campo, passou a partida se estranhando com Erazo. Só não foi expulso porque o árbitro ignorou o constante empurra-empurra dentro da área. Em um deles, o atacante causou um belo rasgo na camisa do zagueiro rival.
 
O técnico Eduardo Baptista, por sua vez, lançou mão de Ronaldinho Gaúcho e Osvaldo, sem sucesso. O maior reforço da equipe para a temporada mal tocou na bola nos 20 minutos em que esteve em campo. E a pasmaceira no jogo do Fluminense mal preocupava a defesa gaúcha.
 
Nos instantes finais, a torcida do Grêmio ainda teve a chance de gritar alto. Aos 43 minutos, Giuliano bateu de fora da área e, Marcelo Oliveira, completamente impedido, escorou para as redes. O árbitro anulou o lance, acabando com qualquer chance de comemoração no Maracanã nesta quarta-feira.
 
 
FICHA TÉCNICA
 
FLUMINENSE 0 x 0 GRÊMIO
 
FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Wellington Silva (Edson), Gum, Marlon e Léo; Pierre, Cícero, Marcos Júnior (Ronaldinho Gaúcho), Gerson e Gustavo Scarpa (Osvaldo); Fred. Técnico: Eduardo Baptista.
 
GRÊMIO - Marcelo Grohe; Galhardo, Rafael Thyere, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon (Edinho), Giuliano e Douglas (Yuri Mamute); Bobô (Fernandinho) e Luan. Técnico: Roger Machado.
 
CARTÕES AMARELOS - Fred e Pierre (Fluminense); Walace e Erazo (Grêmio).
ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP).
RENDA - R$ 342.440,00.
PÚBLICO - 8.820 pagantes (9.637 no total).
LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).