A empresa Brazil Soccer Sports Management, presidida pelo empresário Eduardo Uram, ajuizou uma ação contra o Cruzeiro, executando uma dívida de R$ 730.072,80, relacionada a uma comissão que deveria ser paga à empresa pela contratação do lateral-esquerdo Egídio, em dezembro de 2017.

De acordo com o documento que o Hoje em Dia teve acesso, a Brazil Soccer Sports Management afirma que, no momento da assinatura do vínculo do lateral com a Raposa, ficou acordado que o clube estrelado pagaria R$ 600 mil à empresa, em dez prestações de R$60 mil, a partir do dia 10 de abril de 2018.

A agência que trabalha com a gestão de carreira de jogadores garante que nenhuma das parcelas foi quitada até o momento. Com os juros e a correção monetária correntes desde o início do acordo firmado entre as partes, o montante atualizado requerido pela empresa chega a R$ 730.072,80.

Egídio

Na ação, a empresa pede que o Cruzeiro seja notificado em três dias – o documento foi assinado no dia 10 de janeiro. 

Nos últimos dias, Egídio rescindiu o contrato com a Raposa, que iria até o final de 2020, e acertou sua ida para o Fluminense.

A assessoria de comunicação do Cruzeiro afirmou que o clube ainda não foi notificado sobre ação e, por esse motivo, não vai se manifestar sobre o caso. 

 

Matéria atualizada no dia 14/01/2019, às 16h13.