Assim que a bola rolar para Atlético-PR x Cruzeiro, às 19h deste sábado, o maior rival da Raposa deixará o G-6 do Campeonato Brasileiro, posto que ocupou desde a décima rodada da competição. Com qualquer resultado na Arena da Baixada, o Atlético de Levir Culpi verá a luz acesa e o risco de não conseguir a vaga para a Copa Libertadores de 2019 aumentar.

Caso o Furacão derrote a Raposa, ele chegará aos mesmos 46 pontos do xará mineiro e o ultrapassará pelo maior saldo de gols. O time celeste, por sua vez, precisa vencer ou empatar para deixar o Galo para trás na tabela, pelo menos na abertura da 33ª rodada.

Já classificado para a Libertadores, pois levantou o caneco da Copa do Brasil, o Cruzeiro soma 46 pontos e está tranquilo na Série A. Sem risco de rebaixamento, o time comandado por Mano Menezes quer subir de posição e chacoalhar a tabela nos jogos restantes.

Vencer, vencer, vencer

Caso não vença o Palmeiras neste domingo, no Independência, o Atlético terá que ligar o secador no dia seguinte, já que Santos e Chapecoense se enfrentam na Vila Belmiro. Com os mesmos 46 pontos, o Peixe também sonha com uma vaga no G-6, mas perde para os mineiros em número de vitórias (13 a 12).

Sem triunfar há cinco partidas, o Galo tentará a sorte contra o líder da competição. No topo da tabela com 66 pontos, a equipe de Luiz Felipe Scolari só pensa em não diminuir a margem para os concorrentes diretos ao título.

Apesar de não poder torcer nem para Furacão ou Raposa neste sábado, o Atlético, caso a situação piore, curiosamente poderá concentrar suas energias positivas na dupla.
Se o Cruzeiro ocupar o G-6 ao final das 38 rodadas, o sétimo colocado se classificará automaticamente para a Pré-Libertadores. Caso o Atlético-PR fique com o título da Sul-Americana, também não precisará da vaga oferecida dentro do Brasileirão. 

“Temos que mudar essa energia, de que a gente chega lá na frente e a bola bate na trave, não entra, e, ao contrário, quando o adversário vem, a bola desvia e é gol”, comenta o atacante Luan. “É mudar essa energia, começar isso no domingo para buscar nosso objetivo de ir para a Libertadores. É isso que nos resta. Não importa se é o Palmeiras que vem aqui, que é o líder, a gente tem que focar e vencer de qualquer jeito”, acrescenta.

Acredita, América!

Já para o América, que neste sábado encara o Paraná, em casa, vencer significa dar importante passo para deixar a zona de rebaixamento. Caso derrote o já rebaixado Tricolor, o Coelho precisará torcer para que o Vitória não saia vencedor no clássico contra o Bahia e que o Fluminense derrote o Sport no Rio de Janeiro. Com esta combinação, Adilson Batista e seus comandados respirarão na Elite.

Lanterna e já na Série B, o Paraná não vence há 18 jogos e, em 48 pontos disputados fora de casa, fez um.