Na maior crise institucional, política, financeira e técnica de seus 99 anos, o Cruzeiro apostou em dois velhos conhecidos da torcida celeste como esperanças para comandar o ataque da equipe em 2020.

Com a experiência esperada para ajudar a conduzir o elenco no maior desafio da história do clube, e com um histórico de bons momentos na carreira, Marcelo Moreno e Sassá chegaram à Raposa em momentos distintos na temporada.

Entretanto, ambos não corresponderam às expectativas, até o momento, e assistem uma jovem promessa do clube, sem badalação, ter números muito superiores aos da dupla nesse ano, e que surgir como alternativa para o restante da temporada.

Juntos, Moreno e Sassá somam 38 jogos na temporada e apenas seis gols, desempenho abaixo de Zé Eduardo, recentemente reintegrado ao plantel da Raposa, que acumula nove gols em dez jogos no ano. Os dados são do site oGol.

Marcelo Moreno

Principal contratação do Cruzeiro para a temporada, Marcelo Moreno ainda não deslanchou em sua segunda passagem pela Toca da Raposa II.

O boliviano atuou em quatro jogos pelo Campeonato Mineiro, dois pela Copa do Brasil e onze pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

Mesmo com toda expectativa, o centroavante balançou as redes apenas duas vezes, ambas na Série B, sendo um gol de cabeça e outro de pênalti.

O desempenho ruim de Moreno, em parte justificado pelo baixo poder de criação da Raposa em toda a temporada, fez com que o técnico Ney Franco o retirasse do time nos dois últimos jogos em que esteve à disposição. Sassá assumiu a vaga nas duas oportunidades.

Apesar da má fase, Marcelo Moreno foi convocado pela seleção boliviana para a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar. Após ficar de fora da derrota por 1 a 0 para o Sampaio Corrêa, nesta quinta, também desfalca a equipe celeste no confronto com o Oeste, neste domingo, pela 15ª rodada do Brasileiro.

Sassá

Reintegrado ao plantel da Raposa no final de setembro, após uma dispensa polêmica do Coritiba, que rescindiu o contrato de empréstimo alegando indisciplina por parte do atacante, Sassá também não tem um bom ano dentro de campo.

O camisa 99 participou de sete jogos pelo Campeonato Paranaense, um pela Copa do Brasil, dez pela Série A do Brasileiro e três pela Série B, já com a camisa celeste.

Até o momento, o atual titular do ataque estrelado soma quatro gols no ano, sendo três pelo Estadual e um na Série A.

A última vez que Sassá balançou as redes foi da derrota do Coritiba por 3 a 1 para o Corinthians, no dia 19 de agosto. Desde então, são nove jogos de jejum.

Zé Eduardo

De volta à Toca da Raposa II, após empréstimos para Villa Nova e América-RN, o atacante Zé Eduardo ainda aguarda a primeira chance no time principal da Raposa.

O jovem centroavante, de 21 anos, volta ao time celeste credenciado por bons números na temporada.

Pelo Villa, Zé Eduardo disputou cinco partidas, todas pelo Campeonato Mineiro. Mesmo tendo iniciado apenas um jogo no Estadual, o jogador conseguiu marcar quatro gols no torneio.

Já pelo clube potiguar, Zé manteve a boa média, marcando quatro gols em três jogos. O outro tento pelo Dragão foi pela Copa do Brasil.

O atacante ainda disputou um jogo pela Série D, antes de ser reincorporado pelo Cruzeiro.

Alvo do pedido de parte da torcida celeste, que cobra uma chance para o jovem jogador, Zé Eduardo figurou no banco de reservas pela primeira vez na volta à Raposa, no confronto com o Sampaio.