Ex-presidente do Botafogo e personagem ativo nos bastidores do clube, Carlos Augusto Montenegro desabafou sobre o rebaixamento da equipe alvinegra no Brasileirão, sacramentado na última-sexta-feira (5), após a derrota para o Sport.

Em uma carta para sócios-torcedores da instituição, Montenegro elencou uma série de fatores que, segundo ele, fizeram com que o time da Estrela Solitária sofresse a terceira queda de sua história.

Entre os vários problemas citados pelo ex-dirigente, a crise financeira é colocada como a principal responsável pelo momento atual do clube.

Em um dos trechos em que comenta esse cenário, Carlos Augusto Montenegro - presidente do Fogão no título Brasileiro de 1995 -  cita o Cruzeiro, comparando as dificuldades econômicas e técnicas que a Raposa também vêm atravessando.

“Para os botafoguenses dessa lista refletirem. 1) se não houver dinheiro novo , investidores ou um investidor , S/A pagarmos a dívida e começarmos tudo de novo com o futebol totalmente separado do Clube vamos sobreviver ou definhar aos poucos. Não tem mágica. Não tem gestão....  O Fluminense teve um espasmo esse ano mas tem situação difícil. O Vasco com o dobro da nossa torcida, hoje, está no Z4 conosco. Esquisito né ? Nesse quadro atual, sem dinheiro novo, vamos sempre disputar do décimo ao vigésimo. Cai e sobe. Às vezes não vai subir.... O Cruzeiro com mais torcida, dinheiro e vários títulos recentes é uma prova”, escreveu Montenegro.

Com uma dívida que supera o R$1 bilhão, a Raposa também sofreu com administrações temerárias recentemente, que levaram o clube a disputar a Série B pela primeira vez em sua história em 2020.

Sem conseguir o acesso à primeira divisão, o Cruzeiro vai reeditar na próxima temporada um dos maiores clássicos do futebol brasileiro com o Botafogo. Dessa vez, longe do palco que ambas as torcidas queriam.

Confira a íntegra da carta escrita por Montenegro:

"Vou sair do meu recolhimento para dar uma satisfação a algumas pessoas que merecem e estão nessa lista de e-mails do Paulo Amate . Confesso que não tenho ideia em 29 anos de Clube quem é o Sr.Antônio Carlos Porcher. Mas acho que ele representa o pensamento de alguns. Como foi o ano de 2020 para o futebol do Botafogo? Começou no fim de 2019 com alguns expoentes do Mais Botafogo me pedindo para ajudar , obviamente com dinheiro , para a sobrevivência do Clube. O técnico na época era o Valentin.

Desde 1996 quando saí da Presidência, nunca mais tive cargo, nem a Caneta, mas sempre disse que o Botafogo era ingovernável, não existe Boa Gestão com 1 bilhão de dívidas, 160 milhões de faturamento anual e somente 20/30 entrando no caixa pois o resto está penhorado. Qualquer empresa estaria falida com esse quadro. Existe UTI e emergência o tempo todo. Aí tivemos o primeiro erro. Ninguém queria entrar e entraram todos e foi formado o Comitê. Erro pois são várias pessoas pensando, com opiniões diferentes e sem dinheiro nenhum.


Começou o estadual e o Valentim saiu. O Autuori me liga e se oferece quase de graça para ajudar o Botafogo. Aceitamos. Foi o segundo erro: apesar de bom treinador , o discurso era que queria ir embora . Sempre. E posições políticas fortes contra o sistema político do futebol. Fomos prejudicados na CBF. Hoje ninguém se lembra , mas os árbitros foram esquisitos em vários jogos importantes. Nesse momento tem o falecimento do Espinosa. Sempre abala. Veio a Pandemia. Talvez aí o Autuori deveria ter saído.


Optamos por uma folha entre 1.5 a 2 milhões. Seria formada por vários da base, algumas contratações de jogadores novos e alguns experientes para dar equilíbrio. Decisão errada. Hoje verifico que faltaram HOMENS de 25 a 35. Que assumem responsabilidades. Não temos isso. A venda do Luís Henrique era impossível impedir pois ele não era nosso. Erramos sim no empréstimo do Luís Fernando . Apesar de estar jogando mal há algum tempo , teria nos ajudado. Com a saída do Autuori resolvemos pelo Lazzaroni . Dois erros : primeiro ele estava com um tumor / câncer no estômago. Segundo não deveríamos ter tirado ele após o jogo contra o Cuiaba. Vinda do Túlio também não ajudou. Lúcio Flávio também. Todavia percebam que tudo é ligado a dinheiro. Salários de 30 , outro de 40 e outro de 50. O Antônio Lopes que fez um ótimo trabalho saiu um pouco criticado. O Anderson Barros entrou e ninguém gostava muito dele. Saiu. E sendo uma pessoa que não aconteceu aqui , se transformou em Campeão Da Libertadores. Aprendeu a trabalhar ou o que conta é o dinheiro?


Continuando , demoramos a contratar o Ramon Diaz e sua comissão técnica . Na hora de assinar ...... outro câncer . Na garganta. Fica o filho. As previsões de retorno não se confirmaram. Deveríamos esperar mais com o filho ou não ? Alguns falavam : Não contratamos o filho. Outros vamos esperar. E o time sempre mal. É bom saberem que tentamos Luxemburgo , Lisca , Roger.... ninguém quis. Veio o Barroca . Chegou e três dias depois Covid pesado. 50% do pulmão tomado. Além disso uma pessoa super querida que ficou com eles o ano todo morre . Com a doença. Rene Weber. O grupo sente. Mais adiante o motorista de 20 anos do grupo, Maurão, morre também . E o Marcinho que esteve com todos o tempo todo no último dia de contrato atropela e mata duas pessoas. Um grupo novo que sucumbiu.


CONTRATAÇÕES. Goleiros. Pensávamos que estávamos bem. Não contávamos com a covardia do Gatito de não querer jogar. Lateral direito. O mais caro só jogou no final e muito mal. O Marcinho. Kevin , Federico e Gustavo Cascado (pedido do Autuori) fraquíssimos. É importante lembrar que sem dinheiro muita coisa é aposta. Os três somados dão o que ganha o Marcinho. Passando para a Zaga o Benevenuto começou bem e depois caiu muito , quando trocou bailes da noite pela competição. Kanu foi bem. Souza ainda muito novo. Hoje chegamos a pensar se o Carli deveria ter ficado mesmo reserva ganhando 350 mil com encargos. Não sei responder. Victor Luís veio começou bem e depois caiu muito. Teve uma operação de apendicite no meio. Caio Alexandre uma grata surpresa. Nazario tava bem e caiu. Babi e Pedro Raul vieram de graça 23 anos, 1.92 cm e a noite e a farra consumiram eles. Rhuan decepcionante. Éber Bessa , Angulo, Davi Araújo , Renteria , Lecaros todos baratos e ninguém deu certo. Tentamos não ir em Rafael Moura 200, Tiago Galhardo 300, Tiago Neves 300, Vini do Ceará 200 pois não tínhamos dinheiro e vendo hoje talvez devêssemos ter arriscado. Sobre os estrangeiros. A ideia era motivar o sócio torcedor. E ter experiência com os garotos . Deu tudo errado. Honda só viu a torcida no aeroporto. Burocrata. Foi embora sem ninguém no aeroporto. Kalou aposta totalmente errada.


Tenho certeza que tentei fazer o melhor. Tenho certeza que fui otimista demais e pessimista demais em outros momentos. Sei que deveria ter continuado de fora , mas meu jeito de ser acabou prevalecendo , sempre muito verdadeiro , com honestidade e acabei sendo um para raio e ajudei a proteger todos em volta. Não tem problema. Erro e acerto. Nunca me escondo. Não tem covardia no meu dicionário.


O FUTURO. Para os botafoguenses dessa lista refletirem. 1) se não houver dinheiro novo, investidores ou um investidor, S/A pagarmos a dívida e começarmos tudo de novo com o futebol totalmente separado do Clube vamos sobreviver ou definhar aos poucos. Não tem mágica. Não tem gestão. Sai a Agostini e entra o Porcher e não muda nada. Só temos que ter cuidado para chegando um investidor tipo a Red Bull chegou no Bragantino, não troque o nosso preto e branco por vermelho e branco, como fizeram lá. 2) a situação do Rio, esvaziamento político, econômico, social e no futebol local piora o quadro. O Fluminense teve um espasmo esse ano mas tem situação dificil. O Vasco com o dobro da nossa torcida, hoje, está no Z4 conosco. Esquisito né? Nesse quadro atual, sem dinheiro novo, vamos sempre disputar do décimo ao vigésimo. Cai e sobe. As vezes não vai subir.


O Cruzeiro com mais torcida , dinheiro e vários títulos recentes é uma prova. Hoje estamos nivelados ainda com Juventude, Avai, Chape, Coritiba, Vitória, Bahia, Sport, Náutico, Fortaleza, Guarani, Ponte Preta, Cruzeiro, América MG, Goiás, etc... Aí alguém da lista de e-mail fala. O que?!!!! Que ultraje!!!! Com a tradição do Botafogo? De Garrincha, Didi, Amarildo, Quarentinha e Zagalo. De Nilton Santos. De Manga, Jair, Roberto e PC. Pois é. Aí está o nosso erro. O passado é tão bonito que ninguém quer aceitar o presente. Quando falo do presente, falo dos últimos 40 anos do Porcher. 95 foi um espasmo. Graças a Deus, pois se não tivéssemos uma geração Túlio estaríamos ainda menores.

3) por último um alerta. Nossa torcida só diminui. É muita velha . Não tem renovação . Mil e poucos sócios pagantes. Presidente eleito com 500 e poucos votos. Essa lista de e-mails com 270 pessoas. Estamos caminhando para ficarmos do tamanho desta lista de e-mails. É a realidade. Podem ter alguns que não aceitem. Poder ter bravatas. Podem ter procura de culpados. Mas é a realidade. Me despeço pedindo desculpas pelos meus erros , não me arrependo de nada , mas não acredito mais nesse modelo de administrar falência. Me recolhi e me aposentei porque quis e não por sugestão do Porcher . De cabeça erguida e sem covardia. Independente dos erros de todos os meus pares , assumo eles pois estava por perto. Botafogo para mim não tem série . A b ou c. Será sempre fora de série e amor da minha vida. Estamos agora numa nova era. ERA DO PORCHER. MAS SEM DINHEIRO , JÁ ERA."