Expulso no segundo tempo do jogo em que o Internacional caiu por 3 a 1 diante do Atlético, neste domingo (5) à noite, no Beira-Rio, o meia Anderson afirmou que o fato de ter xingado um dos auxiliares da arbitragem, provocando a sua expulsão, foi uma atitude "normal".

O jogador se irritou com a marcação de uma falta e soltou palavrões, embora ele tenha alegado que os mesmos não foram ditos diretamente para o bandeira. "Foi uma reclamação porque ele deu a falta onde não foi falta. Acabei reclamando, acabei xingando, o bandeira acabou ouvindo e acabou me expulsando", afirmou Anderson, em entrevista ao SporTV, para depois cair em contradição ao dizer que "o xingamento não foi diretamente pra ele (auxiliar), xinguei, xinguei normal".

O fato é que Anderson prejudicou o time gaúcho com a atitude intempestiva, complicando a vida da equipe, que terminou a 11ª rodada do Campeonato Brasileiro na 14ª posição, com 13 pontos. Essa foi a segunda derrota seguida do Inter, que na rodada anterior havia sido batido por 3 a 0 pelo Sport, em Recife.

E o técnico Diego Aguirre admitiu que, com o novo revés, o seu time vive um "momento delicado", embora tenha adotado um discurso otimista para a continuidade do Brasileirão e as semifinais da Copa Libertadores, na qual a equipe encara o Tigres no próximo dia 15, no Beira-Rio. Antes disso, a equipe terá pela frente o Flamengo, quarta-feira, novamente em Porto Alegre, e depois pega o Joinville, domingo, em Santra Catarina.

"Temos jogadores de categoria, que viveram muita coisa no futebol. Tem momentos bons, momentos não tão bons, mas eu acredito que o Inter tem tudo para poder melhorar e conquistar os objetivos. É difícil quando vem de duas derrotas fortes, que não esperávamos", analisou, para depois enfatizar: "Ganhando é tudo mais fácil. Eu, sinceramente, acredito que o Inter vai sair disso".