Mesmo após a boa exibição e grande vitória por 3 a 0 sobre o Atlético, resultado que encaminha a classificação do Cruzeiro para as semifinais da Copa do Brasil, o goleiro Fábio teve que comentar o momento conturbado do clube fora de campo.

O grande ídolo cruzeirense endossou o discurso de boa parte dos torcedores celestes, que esperam que as polêmicas envolvendo o clube sejam esclarecidas. No entanto, Fábio destacou a responsabilidade de representar a camisa cruzeirense dentro de campo.

“Nós, jogadores, sabemos da grandeza e da responsabilidade. Mesmo as coisas que estão sendo faladas fora de campo, com certeza nós sabemos que o mais importante para o nosso torcedor é esclarecer tudo que tem que ser esclarecido. E dentro de campo, a equipe precisa lutar por essa camisa vitoriosa, honrar essa tradição que o Cruzeiro tem em todas as competições”, afirmou.

Pés no Chão

Autor do segundo gol da partida e ovacionado pela torcida celeste, Thiago Neves admitiu que o Cruzeiro tem uma relevante vantagem para a partida de volta, na quarta-feira (17), mas pregou que a comemoração deve ser feita pelo futebol que a equipe apresentou nesta quinta (11).

“É uma bela vantagem, mas a gente não está classificado. A gente comemora pela partida que fez, pela volta do Cruzeiro que todo mundo queria ver, com essa vontade, essa garra. Mas a classificação e a comemoração, a gente vai deixar para quarta-feira que vem, se tudo der certo lá no Independência”, declarou.

A decisiva partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil terá mando do Atlético. O jogo está marcado para as 19h15, no estádio Independência. Para o Cruzeiro, qualquer vitória, empate ou derrota por até dois gols de diferença é suficiente para a classificação.

Já o Galo precisa vencer por três gols de diferença para levar a decisão para as penalidades. Para avançar diretamente, o time comandado por Rodrigo Santana vai ter que golear a Raposa por pelo menos quatro gols de vantagem.

*Colaborou Hugo Lobão, sob supervisão de Thiago Prata

 

* Hugo Lobão sob supervisão de Thiago Prata