fabio, goleiro, cruzeiro, toca 2

A pandemia do coronavírus interrompeu momentaneamente a contagem regressiva particular de Fábio, que está perto de atingir 900 jogos com a camisa do Cruzeiro. Em praticamente 15 anos de história na Toca, entre 2005 e 2020, o goleiro soma exatamente 883 partidas com o manto estrelado e deve chegar à marca tão expressiva ainda nesta temporada. Isso, claro, se os jogos forem retomados, tendo em vista que os calendários, estadual e nacional, seguem paralisados pela incidência da COVID-19.

"É difícil ter dimensão da grandeza do número. Quando eu retornei para o Cruzeiro eu pensava em jogar em alto nível, conquistar títulos. O Cruzeiro sempre foi a prioridade (...) O meu objetivo era retornar um, jogar em alto nível, mas nunca pensei em alcançar essas marcas. Eu via que era algo muito difícil, pois permanecer titular no Cruzeiro é algo muito difícil. Deus me deu essa possibilidade, e agora é agradecer essa história que ele me proporcionou, esse número de jogos que está tão perto de 900. Uma coisa que era inimaginável, e Deus me deu essa oportunidade de se tornar real", comentou.

Há mais de um mês em treinos na Toca II após longos 70 dias de isolamento em casa no início da pandemia no País, Fábio entende que o time está se preparando bem. O jogador com o maior número de jogos na história do Cruzeiro sabe da importância dessa temporada para o clube, que busca o acesso à Primeira Divisão, também pela proximidade do centenário do clube. 

"Dentro de toda essa desgraça da pandemia a gente soube aproveitar bem esse momento, evoluindo em cada semana que temos a possibilidade de fazer treinamentos, e isso vai refletir dentro dos jogos para recuperarmos os seis pontos que perdemos (por dívidas na Fifa) e colocar o Cruzeiro novamente na Primeira Divisão", garantiu, citando o ano comemorativo pelos 100 anos da Raposa. 

"Vivo muito o momento e me preparei ao longo desses anos todos dessa forma, jogando, me preparando, e dentro da realidade da minha performance. E o centenário há alguns anos era algo muito distante, ainda mais que você sempre precisa estar bem, jogando em alto nível. Hoje mais próximo do centenário, faltam praticamente seis meses, mas eu não vou nem contar esse ano, não joguei ainda, acostumado de jogar de janeiro a dezembro. Então, é algo novo também para mim essa situação (...) Mas hoje já tenho uma possibilidade gigantesca de ajudar no centenário e se Deus quiser dentro de todos nossos objetivos nessa temporada ainda de 2020, que é o acesso, e depois fazer uma equipe para buscar novamente os títulos, o que move a paixão do nosso torcedor e a história desse clube", comentou.

O contrato de Fábio com o Cruzeiro termina no fim deste ano. A diretoria trabalha pela renovação do vínculo do jogador, que será uma das peças importantes no ano de grande relevância para a história estrelada.