Falecido na noite dessa quinta-feira (27), aos 84 anos, em Belo Horizonte, o ex-jogador Ilton Chaves foi um ícone do futebol mineiro.

Chaves passou pelos três grandes clubes de Minas tanto como atleta quanto como treinador, mas se destacou nos dois arquirrivais da capital, especialmente no lado azul. (Veja abaixo as manifestações de Galo e Raposa)

No Galo, onde jogou de 1955 a 1960, conquistou três títulos do Campeonato Mineiro em quatro anos, levantando a taça em 1955, 1956 e 1958. Foram 200 jogos e nove gols com a camisa do Galo. Como treinador, levantou a taça do Mineiro em 1986.

Do Alvinegro seguiu para o América, permanecendo de 1961 a 1963. No Coelho, não conseguiu títulos de expressão, mas ficou marcado por ter representado o clube na seleção brasileira que disputou o Campeonato Sul-Americano de 1963, hoje denominado de Copa América.

Cruzeiro

Durante sua passagem como jogador do Cruzeiro, entre 1964 e 1969, Ilton Chaves conquistou importantes feitos.

O maior deles foi o título da Taça Brasil de 1966, superando o Santos de Pelé na decisão.

A conquista do tetracampeonato mineiro, entre 1965 e 1968 também ficou marcada nas páginas históricas celestes.

Como treinador do time celeste, repetiu o tetra, dessa vez entre 1972 e 1975.

No período, foi responsável por buscar o lateral-direito Nelinho, ídolo da torcida celeste, então jogador do Remo.

Com 389 jogos, Ilton é o treinador que mais dirigiu o Cruzeiro nos 100 anos de história do clube.

Ilton Chaves faleceu na ultima quinta, em um hospital em Belo Horizonte. A causa da morte não foi divulgada.