A atuação do Cruzeiro na derrota de 2 a 0 para o Atlético-PR na noite deste sábado (10), na Arena da Baixada, em Curitiba, irritou até o técnico Mano Menezes. Ele não falou isso claramente, mas na sua entrevista coletiva, logo após o confronto, deixou evidente que sua palestra para os seus comandados sobre o jogo foi pouco absorvida.

“Já jogamos vários jogos aqui contra o Atlético e sempre entendemos bem como jogar aqui. Hoje não”, garantiu o treinador, que revelou ter alertado seus jogadores sobre a jogada do primeiros gol do time da casa, marcado por Marcelo Cirino: “na palestra estava que Cirino ia entrar pela diagonal”.

O segundo gol do Furacão, então, parece ter irritado ainda mais Mano Menezes: “Tomamos um gol bonito de ver o segundo, mas não de tomar”, declarou ele sobre o tento de Raphael Veiga.

Ele foi preciso ainda no diagnóstico do jogo: “A gente perdeu porque não jogou bola. Quem jogou futebol foi o Atlético”.

Se coletivamente Mano Menezes criticou demais a atuação do seu time, quando os questionamentos partiram para os jogadores ele seguiu a sua linha de não expor os atletas.

Com uma atuação de baixo nível, mais uma numa temporada muito ruim, o zagueiro Manoel, que neste momento vira titular pela ida de Dedé à Seleção Brasileira e com a cirurgia de Murilo, teve seu momento definido pelo treinador: “os anos são diferentes para os jogadores. Manoel teve fratura, depois lesão grave. A falta de ritmo para zagueiro,quando pega ataque que trabalha bem a bola, pode trazer nestes jogos algum tipo de dificuldade. Só a sequência dará a ele o ritmo necessário”.

Mano Menezes lamentou ainda os desfalques que terá para a partida da próxima quarta-feira (14), contra o Corinthians, às 21h45, no Mineirão, pela 34ª rodada do Brasileirão. Além de Dedé, Arrascaeta também estará defendendo uma seleção, mas a uruguaia, em amistosos. E o lateral-direito Edílson e o atacante Rafael Sóbis receberam neste sábado o terceiro cartão amarelo e estão fora do jogo.