Cuca será mesmo o substituto de Jorge Sampaoli no Atlético. Após a ida do comandante argentino para o Olympique de Marselha, da França, o clube tentou a vinda de Renato Gaúcho, mas sem sucesso. Com isso, o técnico campeão da Libertadores de 2013 foi acionado e deu sinal positivo para as negociações.

Em meio à uma série de manifestações contrárias à sua vinda, principalmente pelo caso de estupro em que o treinador se envolveu em 1987, ainda como jogador, quando o Grêmio estava em excursão pela Europa - ainda jogador, Cuca e mais três companheiros de time foram acusados por envolvimento com uma jovem de 13 anos -,  o retorno do curitibano está longe da unanimidade.

Em entrevista ao colunista Jaeci Carvalho, do Estado de Minas, o presidente Sérgio Batista Coelho garantiu que só falta a assinatura do vínculo para que o clube possa oficializar a batida de martelo.

"O Cuca é um grande treinador. Só falta a assinatura do contrato para que possamos anunciá-lo. Ele fará um grande trabalho no clube, como sempre fez por onde passou. E é nosso grande campeão da Libertadores. Chegará para buscar as taças, tenho certeza", disse o mandatário ao colunista.

Antes prevista para a próxima segunda-feira (8), curiosamente, Dia Internacional da Mulher, a apresentação de Cuca será remarcada. Enquanto isso, nas redes sociais, as hashtags #CucaSim e #CucaNão dominam o assunto entre os atleticanos.

Por meio de vídeo gravado para o UOL, o treinador nega qualquer participação no caso.