Na caminhada para a conquista do bicampeonato mineiro em 1953, numa sequência que seria encerrada apenas em 1956, com o primeiro penta da sua história, o Atlético viveu um momento especial em 21 de junho de 1953, num clássico contra o Cruzeiro disputado no Estádio Antônio Carlos, em Lourdes.

O time, comandado por Martim Francisco, brigava cabeça a cabeça com o Villa Nova pelo título do turno. E recebeu os cruzeirenses obrigado a vencer para ficar com um ponto a menos que o Leão, mas ainda com um jogo a disputar, contra o América.

E a tarefa de vencer o rival foi cumprida com facilidade pelo Galo.

O lendário centroavante Ubaldo Miranda, um dos grandes personagens do clássico na década de 1950, foi o nome do jogo, marcando três gols e vivendo mais um dia de carrasco cruzeirense.

Múcio e Gastão marcaram os outros gols alvinegros sobre um Cruzeiro que foi comandado pelo técnico uruguaio Ricardo Diez, que fez história dirigindo o Atlético na vitoriosa excursão à Europa em 1950.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 5
Sinval; Afonso e Osvaldo; Cléver, Zé do Monte e Haroldo; Joãosinho, Gastão, Ubaldo Miranda, Múcio e Amorim. Técnico: Martim Francisco

CRUZEIRO 0
Bernard; Adelino e Avelino; Lazzarotti, Licinho e Bené; Raimundinho, Pauzinho, Abelardo, Edinho e Sabú. Técnico: Ricardo Diez

DATA: 21 de junho de 1953
LOCAL: Estádio Antônio Carlos (Lourdes)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Múcio, aos 3, e Ubaldo Miranda, aos 7 e 40 minutos do primeiro tempo; Gastão, aos 17, e Ubaldo Miranda, aos 34 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Mundico
CARTÃO VERMELHO: Adelino (Cruzeiro) 
RENDA: R$ 108.235