Após o chamado Gol de Costas, de Vanderlei, fechando a goleada de 4 a 0 sobre o Cruzeiro, na partida de ida da decisão do Campeonato Mineiro de 2007, o Atlético amargou uma sequência de 12 partidas sem vitória no clássico, com dez derrotas e dois empates. O jejum foi quebrado de forma especial, na tarde de 12 de julho de 2009 com um 3 a 0 sobre o rival pelo turno do Campeonato Brasileiro.

Pode-se dizer que foi o início de uma semana inesquecível para o atleticano no que se refere à rivalidade.

Três dias depois deste clássico de 12 de julho, o Cruzeiro faria o jogo de volta da final da Copa Libertadores recebendo o Estudiantes, da Argentina, no Mineirão.

Por isso, o técnico Adilson Batista, até então invicto no clássico, escalou um time reserva, que teve o atacante Zé Carlos expulso aos 15 segundos após agredir o volante Renan.

O Atlético encaminhou a vitória com gols de Júnior e Alessandro no final do primeiro tempo. E transformou o placar em goleada com Éder Luís aproveitando uma bobeada do goleiro Andrey.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 3
Aranha; Marcos Rocha (Alessandro), Werley, Welton Felipe e Thiago Feltri; Renan (Serginho), Jonilson, Márcio Araújo e Júnior (Evandro); Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth

CRUZEIRO 0
Andrey; Jancarlos, Negeute, Vinícius e Diego Renan; Fabrício (Anderson Uchoa), Elicarlos, Fabinho (Anderson) e Athirson; Thiago Ribeiro (Wanderley) e Zé Carlos. Técnico: Adilson Batista

DATA: 12 de julho de 2009
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Brasileiro
GOLS: Júnior, aos 40, e Alessandro, aos 43 minutos do primeiro tempo; Éder Luís, aos 43 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Paulo César de Oliveira (SP), auxiliado por Ednilson Corona (SP) e Janete Mara Arcanjo (MG)
CARTÃO VERMELHO: Zé Carlos (Cruzeiro)
CARTÃO AMARELO: Marcos Rocha, Márcio Araújo, Serginho e Renan (Atlético); Elicarlos, Athirson e Wanderley (Cruzeiro)
PÚBLICO: 22.583
RENDA: R$ 145.042,33