O clássico pela fase classificatória do Campeonato Mineiro de 2010 é o último entre os rivais no velho Mineirão, que ainda naquele ano seria fechado para a reforma que o transformou em palco das Copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014). 

No Brasileirão de 2009, a Raposa chegou a ocupar a zona de rebaixamento, pois priorizava a Libertadores, e o Atlético, a ser líder, brigando pelo título e passando a maior parte do tempo no G-4.

Mas na reta final, o Galo perdeu força, a Raposa arrancou e não só terminou à frente do rival como garantiu vaga na Libertadores de 2010, com o alvinegro ficando fora.

Nesse clássico, a torcida cruzeirense levou milhares de flanelas para o Mineirão, pois nas discussões dizia que o Atlético era o flanelinha, pois guardou a vaga na competição sul-americana.

E a festa cruzeirense foi completa, pois o time comandado por Adilson Batista venceu por 3 a 1, com o placar sendo fechado por Roger, que estreava, acertando um chutaço de fora da área. Na comemoração, tirou a cabeça do Raposão, mascote cruzeirense, e a vestiu.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 1
Carini; Coelho, Werley, Jairo Campos e Leandro; Jonílson (Marques), Corrêa, Renan Oliveira (Obina) e Ricardinho (Júnior); Muriqui e Diego Tardelli. Técnico: Vanderlei Luxemburgo 

CRUZEIRO 3
Fábio; Jonathan, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan (Pedro Ken); Elicarlos, Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto (Roger); Kléber e Thiago Ribeiro (Bernardo). Técnico: Adilson Batista

DATA: 20 de fevereiro de 2010
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Gil, aos 22, e Jairo Campos, aos 30 minutos do primeiro tempo; Leonardo Silva, aos 37, e Roger, aos 43 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Renato Cardoso Conceição, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Jair Albano Félix 
CARTÃO AMARELO: Kléber (Cruzeiro); Leandro, Jonílson, Coelho e Jairo Campos (Atlético)
PÚBLICO: 41.591
RENDA: R$ 988.227,50