O Atlético já tinha conquistado o tricampeonato mineiro de forma antecipada, em competição decidida num octogonal final, em turno e returno. Mas o clássico pela última rodada não foi apenas para cumprir tabela.

A torcida atleticana foi em grande número ao Gigante da Pampulha, com 78.990 pagantes e mais de 80 mil presentes.

O momento era especial, pois o clube comemorava o seu primeiro tricampeonato na Era Mineirão, iniciada 15 anos antes e chegava à terceira conquista da sequência do hexacampeonato, encerrada apenas em 1983.

Contratação do Atlético naquela temporada, numa troca por Paulo Isidoro, que foi para o Grêmio, o ponta-esquerda Éder marcou os dois primeiros dos seus oito gols no clássico contra o Cruzeiro.

O segundo foi com sua marca registrada, numa bela cobrança de falta que venceu o goleiro cruzeirense Luiz Antônio.

Com a vitória no clássico, o Atlético terminou o octogonal decisivo do Estadual com uma campanha impressionante, pois venceu 13 partidas e empatou uma.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 2
João Leite; Alves, Osmar Guarnelli, Luizinho e Jorge Valença; Heleno, Toninho Cerezo e Palhinha (Geraldo); Pedrinho Gaúcho, Reinaldo e Éder. Técnico: Procópio Cardozo

CRUZEIRO 0
Luiz Antônio; Zé Carlos, Zezinho Figueroa, Biachi e Luiz Cosme; Nélio, Alexandre e Eduardo; Carlinhos Sabiá (Jésum), Roberto César e Joãozinho. Técnico: Tim

DATA: 30 de novembro de 1980
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Éder, aos 15 e 35 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Maurílio José Santiago
CARTÃO VERMELHO: Éder (Atlético); Eduardo (Cruzeiro)
PÚBLICO: 78.990
RENDA: Cr$ 9.369.160.000,00