O Campeonato Mineiro de 1936 foi marcado por muita polêmica, algo comum naquela década, que teve o início do Profissionalismo, em 1933. As discordâncias fizeram com que América, Villa Nova e Palestra Itália (Cruzeiro) abandonassem a competição. Mas antes disso acontecer, o Atlético alcançou a maior goleada da história do clássico no Estádio do Barro Preto, casa dos palestrinos, aplicando um 6 a 1.

E o grande nome do confronto foi o centroavante Guará, uma lenda alvinegra, que alcançou um hat-trick nesta partida. Ele abriu o placar logo aos 7 minutos, com Niginho empatando para o Palestra Itália aos 17.

Na etapa final, Paulista colocou os atleticanos novamente em vantagem. Guará fez o terceiro gol, Sandro, o quarto, Elair, o quinto, e coube ao Perigo Louro fechar a goleada dentro da casa do rival.

Guará ex-jogador do Atlético

Guará é um dos maiores ídolos da história do Atlético e fez um hat-trick na goleada de 6 a 1 sobre o Palestra Itália, no Barro Preto, em jogo pelo Campeonato Mineiro de 1936 que depois foi anulado

O Atlético foi o campeão mineiro de 1936 e com este título participou do Campeonato dos Campeões do Sudeste, promovido pela Federação Brasileira de Futebol (FBF).

Superando Fluminense (Rio de Janeiro), Portuguesa (São Paulo) e Rio Branco (Espírito Santos), se tornou, no início de 1937, o Campeão dos Campeões.

A FICHA DO JOGO

PALESTRA ITÁLIA 1
Geraldo; Tião e Gegê; Souza, Caieira e Calixto; Nonô, Orlando Fantoni, Niginho, Ninão e Randazzo. Técnico: Nello Nicolai

ATLÉTICO 6
Clóvis; Florindo e Benevenuto; Zago, Lola e Bala; Lelo, Paulista, Guará, Sandro e Elair. Técnico: Said

DATA: 21 de junho de 1936
LOCAL: Estádio do Barro Preto
MOTIVO: Campeonato Mineiro (com a saída do Palestra Itália da competição, o jogo foi anulado)
GOLS: Guará, aos 7, e Niginho, aos 17 minutos do primeiro tempo; Paulista, aos 17, Guará, aos 33, Sandro, aos 48, Elair, aos 54, e Guará, aos 57 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Sátiro Taboada
EXPULSÃO: Calixto (Palestra Itália) e Paulista (Atlético)