O primeiro bicampeonato da história cruzeirense, ainda nos tempos de Palestra Itália, teve um momento mais do que marcante, vivido em 9/7/1929. O time fazia o clássico contra o Atlético, pela reta final do turno de uma competição por pontos corridos, e o confronto foi o primeiro no Estádio Antônio Carlos, em Lourdes, casa do rival que tinha sido inaugurada dez dias antes com uma vitória atleticana por 4 a 2 sobre o Corinthians.

A empolgação alvinegra foi grande, em dia de casa lotada, quando Jairo fez 1 a 0, mas Ninão, artilheiro daquela edição do Mineiro com 33 gols, dez a menos do que tinha alcançado na edição anterior, empatou na primeira etapa.

No segundo tempo, coube a outra lenda palestrina, o também atacante Bengala, decretar a virada marcando duas vezes, aos 20 e 37 minutos. O Palestra seguia firme rumo ao primeiro bicampeonato da sua história, numa campanha irretocável.

Palestra Itália 1929O grande time do Palestra Itália que dominou o futebol mineiro no final da década de 1920, menos de dez anos após a sua funadação, que aconteceu em 1921

O verdadeiro esquadrão comandado pelo técnico Matturio Fabbi levantou o caneco pelo segundo ano consecutivo com 100% de aproveitamento. Foram 84 gols marcados e 12 sofridos nas 14 vitórias, sendo especial esta conquistada no primeiro clássico no novo estádio atleticano.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 1
Osvaldo Perigoso; Chiquinho e Binga; Cordeiro, Brant e Ivo Melo; Dalmy, Said, Mário de Castro, Jairo e Cunha. Técnico: Marinetti

PALESTRA ITÁLIA 3
Geraldo; Nereu e Rizzo; Bento, Pires e Nininho; Piorra, Ninão, Zezinho, Bengala e Armandinho. Técnico: Matturio Fabbi

DATA: 9 de junho de 1929
LOCAL: Estádio Antônio Carlos (Lourdes)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Jairo, aos 25, e Ninão, aos 40 minutos do primeiro tempo; Bengala, aos 20 e 37 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Abílio Lopes de Almeida
PÚBLICO: 15.000
RENDA: 11:500$000