Muito antes do “Fala, Zezé”, das brigas internas e de deixar a Toca pela ‘porta de trás’, Thiago Neves teve momentos de ídolo no Cruzeiro. O gol sobre o Flamengo, que encerrou a série de penalidades e selou o pentacampeonato da Copa do Brasil de 2017, representou um dos capítulos de glória do então TN30.

O curioso é que no lance, ele escorrega no gramado do Mineirão, mas mesmo assim consegue balançar as redes de Muralha. Ninguém imaginaria que, dois anos depois, as ‘escorregadas’ teriam outra conotação.

Cruzeiro

O duelo que garantiu o caneco, igualando ao Grêmio em número de títulos – em 2018, a Raposa ‘viraria o jogo’ com o hexa –, não foi tão bonito de se ver. Após o 1 a 1 na ida, no Maracanã, com gols de Paquetá para o rubro-negro e Arrascaeta para os celestes, um novo empate prevaleceria, desta vez sem tento algum.

Nas cobranças de pênalti, brilhou novamente a estrela de Fábio, que já havia sido decisivo contra o Grêmio nas semifinais. Depois dos gols de Henrique, Léo e Hudson (Cruzeiro) e Guerrero e Juan (Flamengo), o camisa 1 interceptou a bola de Diego.

Em seguida, Diogo Barbosa (C) e Trauco (F) também converteram. E, por último, o hoje desafeto Thiago Neves consolidou o triunfo.

Cruzeiro

FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 0 X 0 FLAMENGO

CRUZEIRO 0 (5)
Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho (Rafinha) e Thiago Neves; Alisson (Elber) e Raniel (De Arrascaeta)
Técnico: Mano Menezes

FLAMENGO 0 (3)
Alex Muralha; Pará, Réver, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Berrío (Rodinei), Everton (Lucas Paquetá) e Guerrero
Técnico: Reinaldo Rueda

DATA: 27 de setembro de 2017
ESTÁDIO: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: Jogo de volta da final da Copa do Brasil
ARBITRAGEM: Luiz Flávio de Oliveira-SP (Fifa)
PÚBLICO PAGANTE: 56.467

Cruzeiro