O Atlético amargava um jejum de quase dois anos sem vitória sobre o maior rival, pois a última tinha sido em 2 de agosto de 1964, por 1 a 0, no Independência, pelo Campeonato Mineiro.

Depois disso, foram sete vitórias cruzeirenses consecutivas, no final da Era do Horto e início da Era Mineirão.

Em 26 de junho de 1966, a escrita caiu. Era o quarto clássico no Gigante da Pampulha, um amistoso entre os dois rivais. E o Atlético venceu, de virada.

Batista abriu o placar para os cruzeirenses, mas Roberto Mauro e Tião decretaram a virada ainda na primeira etapa. No segundo tempo, Ronaldo Drummond fez 3 a 1, e o gol contra de Canindé, aos 30 minutos, fez com que o final da partida fosse emocionante.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 3
Hélio; Canindé (Dawson), Vânder, Procópio e Décio Teixeira; Ayrton e Paulista; Ronaldo (Dari), Roberto Mauro, Santana (Adair) e Tião (Fred). Técnico: Gradim

CRUZEIRO 2
Tonho; Pedro Paulo, Vavá, Cláudio e Neco; Piazza (Zé Carlos) e Dirceu Lopes; Antoninho (João José), Batista (Dalmar), Evaldo e Hilton Oliveira. Técnico: Airton Moreira

DATA: 26 de junho de 1966
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Amistoso
GOLS: Batista, aos 20, Roberto Mauro, aos 29, e Tião, aos 39 minutos do primeiro tempo; Ronaldo, aos 17, e Canindé (contra), aos 30 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Sílvio David, auxiliado por Osvaldo Junqueira e Itaci Vilela
EXPULSÃO: Procópio e Décio Teixeira (Atlético); Dalmar (Cruzeiro)
PÚBLICO: 23.942
RENDA: Cr$ 22.000.500