Alcides Lemos era tido como um jogador completo. Artilheiro, veloz, dono de uma perna potente, bom cabeceador, exímio driblador e decisivo são alguns dos predicados que acompanhavam esse ponta-esquerda que se tornou um dos grandes nomes do Palestra Itália e do Cruzeiro nas décadas de 30 e 40. Some-se a esta coleção de qualidades o fato de ser algoz do Atlético.

Trata-se do segundo jogador do clube que mais vezes estufou as redes alvinegras na história do clássico. Na lista dos celestes, aparece atrás somente de Niginho, com 25 bolas na rede do Galo, três a mais que Alcides.

A estreia pela equipe se deu em uma sonora goleada para cima do Guarany, por 5 a 2, em 23 de agosto de 1931, no Barro Preto, pelo Campeonato da Cidade, o Mineiro daquela época.

Cruzeiro

Embora tenha atuado pelo Cruzeiro ainda nos anos 30, foi na década de 40, após uma passagem pelo América, que se destacou, exibindo seu faro de gol apurado. Em um dos quatro títulos que conquistou pelo time, no caso, o de 1943, também garantiu a artilharia, com nove gols.

Em termos de títulos, faturou o Estadual de 1940 e o tri de 1943, 1944 e 1945. No dia 4 de outubro de 1974, Alcides deixou este plano, mas nunca as páginas heroicas e imortais da Raposa, como um dos maiores artilheiros da instituição, com 289 gols.

Alcides

A FICHA DO CRAQUE

NOME: Alcides Lemos
NASCIMENTO: 5 de outubro de 1913
LOCAL: Rio de Janeiro (RJ)
MORTE: 4 de outubro de 1974
LOCAL: Belo Horizonte (MG)
ESTREIA NO CRUZEIRO: 23 de agosto de 1931 – Cruzeiro 5 x 2 Guarany – Campeonato da Cidade (Mineiro) – Barro Preto
PERÍODO NO CRUZEIRO: 1931 a 1936 e 1938 a 1948
GOLS: 144
JOGOS: 289
TÍTULOS: Campeonato Mineiro (1940, 1943, 1944 e 1945)
OUTRO CLUBE: América