BRASÍLIA - Durante o período de preparação para a Copa das Confederações, o técnico do Brasil, Luiz Felipe Scolari, enfatizou a necessidade de empatia entre o torcedor e seus comandados. Com o lema de que “a Seleção é nossa”, Felipão tentou trazer de voltar o carinho da torcida, que vem se decepcionando com o time canarinho. E nesta sexta-feira (14), às vésperas da estreia da equipe no “Festival de Campeões”, o treinador voltou a tocar no assunto, pedindo que as diferenças fiquem de lado para o bem da Seleção Brasileira.

“É fundamental (ter o torcedor do lado). Hoje estivemos com pessoas importantes que nos vieram visitar dentro da Seleção e falamos sobre como temos que enfrentar essa Copa das Confederações para mostrar nossa força como país e equipe para aqueles que vêm de fora. Vejo que devemos nos unir, deixar as diferenças de lado”, apontou Scolari.

Felipão sabe que o termômetro da torcida será sua equipe, mas, desde já, pede paciência para quem estiver no Estádio Mané Garrincha, pois a Seleção terá um difícil desafio contraos japoneses.

“Nós temos que fazer com que nosso torcedor se motive. Que participe desde o início. Que seja mais um jogador. Temos que tirar proveito disso. Temos que fazer com que a equipe adversária sinta este ambiente. Para isso acontecer, temos que jogar bem. Porém, o torcedor deve saber que temos um adversário de qualidade pela frente, que irá nos dificultar. Eles nos dando apoio, vamos superar as adversidades”, avaliou o comandante canarinho.