Caxias do Sul é a cidade mais marcante na trajetória de Luiz Felipe Scolari no futebol. Como jogador, ele começou a carreira defendendo o Caxias, clube onde é o recordista de jogos com mais de 330 partidas. Como treinador, apesar de o início ter sido no CSA, de Alagoas, os dois momentos mais importantes antes do sucesso foram comandando o Juventude, adversário do Cruzeiro neste sábado (16), às 19h, no Estádio Alfredo Jaconi, uma casa de Felipão e que ele volta a visitar enfrentando um dos momentos mais difíceis da vitoriosa carreira.

felipão juventudeLuiz Felipe Scolari tem forte ligação com o futebol de Caxias do Sul. Como jogador, ela é maior com o Caxias, mas como técnico ele tem o Juventude como principal clube do seu início

O seu time atual vive a maior crise da sua história, está praticamente fora da briga por uma vaga na Série A do ano que vem e tem o futuro marcado pela incerteza, inclusive em relação à permanência de Scolari, que tem contrato até o final de 2022, mas pode deixar a Toca da Raposa II após o término da Segunda Divisão nacional, no final deste mês.

Diante deste cenário, encarar o Juventude com certeza faz Felipão relembrar as dificuldades do início como treinador. E os dois momentos mais importantes da carreira, antes da chegada ao Grêmio, em 1987, foram vividos naquele que é chamado no Rio Grande do Sul como “Maior do Interior”.

História

O início da carreira de treinador no CSA, logo após abandonar a carreira de zagueiro, durou apenas sete jogos. Demitido, ele retornou a Caxias do Sul, onde morava. Formando em Educação Física, passou a dar aula na escola de uma cidade que fica no meio do caminho para Porto Alegre.

Aí surgiu o convite para assumir os juniores do Juventude, clube que ele tinha defendido como jogador, mas onde não tinha a mesma história construída no rival Caxias.

Assim Luiz Felipe Scolari voltou ao futebol, em 1983. No mesmo ano, o clube fez uma excursão ao Mundo Árabe e pouco antes do embarque o treinador do time principal, Diede Lameiro, teve um problema de saúde.

Felipão foi comandar a equipe nesses jogos, venceu todos e na volta, com a saída de Lemeiro, assumiu o Juventude. Era o recomeço, com ele logo depois indo para o Brasil, de Pelotas, por indicação do amigo Murtosa, que era o preparador físico da equipe.

Primeiro título

Scolari já tinha se consolidado como treinador, inclusive com passagem pelo Al Shabab, convite que surgiu por causa da excursão vitoriosa, e em 1987 fazia grande campanha no Campeonato Gaúcho, quando o treinador Uruguai Juan Martín Mujica foi demitido no Grêmio e Felipão assumiu em seu lugar.

Felipão Scolari Celso Roth Grêmio 1987

A comissão técnica campeã gaúcha de 1987 com o Grêmio, quando Luiz Felipe Scolari era o treinador e tinha Celso Roth como o seu preparador físico

Em 19 de julho de 1987, com um 3 a 2 sobre o Internacional, no Olímpico, conquistou seu primeiro título como treinador, o tricampeonato gaúcho com o Tricolor.
Estava consolidada sua carreira como treinador. O primeiro grande clube foi resultado de um bom trabalho no Juventude, o clube que o tinha levado de volta ao futebol após o início no CSA.

Neste sábado, o Alfredo Jaconi trará lembranças a Felipão do início da carreira. E pode também ser um dos últimos capítulos dele à frente do Cruzeiro, pois não é certa a permanência do treinador após a Série B.