Nos dez meses em que dirigiu o Cruzeiro na sua primeira passagem pelo clube, entre 2000 e 2001, Luiz Felipe Scolari disputou oito clássicos mineiros, sendo quatro deles contra o América, adversário cruzeirense na próxima quarta-feira (2), pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

No retrospecto frio, Felipão levou vantagem, pois foram duas vitórias, um empate e uma derrota. Na prática, o Coelho se deu melhor diante daquele que seria o treinador da Seleção Brasileira na conquista do pentacampeonato mundial, em 2002, na Coreia do Sul e Japão.

América Cruzeiro Campeonato Mineiro 2001No único clássico em que comandou o Cruzeiro contra o América, no Independência, na fase classificatória do Campeonato Mineiro de 2001, Felipão levou a melhor, pois seu time goleou por 4 a 1

Isso porque as partidas mais importantes entre os dois clubes foram pelo Grupo B da fase semifinal do Campeonato Mineiro de 2001, que teve os seus finalistas definidos em dois quadrangulares, com jogos em ida e volta.

Antes desses confrontos, os dois clubes já tinham se enfrentado duas vezes. Na Copa João Havelange, que foi o Campeonato Brasileiro de 2000, o clássico de 7 de outubro foi disputado no Ipatingão, e terminou empatado por 1 a 1.

Na fase classificatória do Estadual de 2001, o clássico aconteceu logo na terceira rodada. Foi o único jogo entre os dois clubes, com Scolari no banco cruzeirense, no Independência, local da partida desta quarta-feira. E a Raposa goleou por 4 a 1.

Semifinal

O Cruzeiro fez a segunda campanha da fase classificatória do Campeonato Mineiro de 2001. O América, a sexta, e isso colocou os dois na mesma chave nas semifinais, juntamente com Ipatinga (4º) e Caldense (7º).

O Grupo A contava com o Atlético, que foi o primeiro colocado da primeira fase, além de Mamoré (3º), Villa Nova (5º) e Rio Branco (8º). Os times se enfrentavam em turno e returno e o primeiro colocado se classificava para a final, em dois jogos.

Logo na segunda rodada do Grupo B da fase semifinal, Cruzeiro e América jogaram no Mineirão, em 21 de abril de 2001. E o Coelho venceu por 1 a 0, com um gol de Ruy, logo aos 11 minutos do primeiro tempo.

Na penúltima rodada, em 13 de maio, o Cruzeiro venceu o clássico do returno por 3 a 1 e deixou para uma semana depois a definição do representante da chave na decisão.

Cruzeirenses e americanos entraram na última rodada com nove pontos e três vitórias. O Coelho levava vantagem no saldo de gols (3 a 1).

Mas não foi necessário critério de desempate algum para se definir o adversário do Atlético na final do Campeonato Mineiro de 2001. O América venceu o Ipatinga, que tinha remotas chances de classificação, no Ipatingão, por 2 a 1. No mesmo horário, o Cruzeiro ficou no 1 a 1 com a Caldense, no Mineirão.

Assim, na principal disputa que o Coelho teve com Felipão na sua primeira passagem pela Raposa, ele levou a melhor. Até porque, depois, na decisão, contra o Atlético, levantou a taça.