O goleiro Fernando Prass não gosta de jogar a culpa por tropeços nos outros. Também divide a culpa, mas acha cedo para as cobranças em cima do atual time do Palmeiras, seja ele o titular ou o reserva. De acordo com o camisa 1, ainda falta muito para o embalo vir.

"O time não está pronto. E nem estaria se tivesse vencido o Linense. Claro que é mais fácil trabalhar em cima de vitórias, mas temos de aprender e evoluir nas derrotas, ter tranquilidade e trabalhar para minimizar esses erros", enfatizou o goleiro, pouco depois de o Palmeiras cair por 2 a 1 diante do Linense, no último sábado, no Allianz Parque, pelo Campeonato Paulista.

O goleiro não se assusta com os tropeços. Sabe que o time tem tudo para dar certo, como fez em 2015 com a conquista da Copa do Brasil e o vice do Paulista quando iniciava sua formação. Porém, também reprova o excesso de falhas. "Tivemos dois ou três erros atrás e dois ou três lá na frente na hora de fazer o gol. Tivemos chance e erramos e ninguém sai ileso em partida com erros capitais."

Diante do River Plate do Uruguai, em Maldonado, na próxima terça-feira, na estreia da Copa Libertadores, o goleiro espera que o esquema do time seja mais eficiente com a volta dos titulares para que a temporada comece para valer para o Palmeiras.

O técnico Marcelo Oliveira que o diga. Nada de inventar neste momento. "Eu poderia até modificar a forma de jogar, mas essa eu gosto dela e conquistamos muita coisa assim, dá possibilidade de variação em campo. No jogo passado usei o Robinho mais por dentro, ele ainda dividiu jogadas com o Lucas na direita, também já o usei como segundo volante. Ela é produtiva desde que todos cumpram as funções", disse o comandante após a derrota para o Linense.

O treinador vai tentar deixar o time pronto na marra. Com os mesmos jogadores, o esquema igual e na base dos treinos fortes, como fez com o time titular no sábado pela manhã. "Todos estão se dedicando muito, não tenho do que reclamar. Falta apenas o encaixe", enfatizou.