A Ferrari pode anunciar nos próximos dias a mudança do seu chefe de equipe para a temporada 2019. Segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport", Maurizio Arrivabene, após quatro anos no cargo, será substituído por Mattia Binotto.

Segundo a publicação, as relações entre Arrivabene e Binotto ficaram tensas no ano passado, principalmente após as férias de verão na Europa, quando a Ferrari, com melhor equipamento, perdeu espaço para a Mercedes e viu o inglês Lewis Hamilton conquistar o pentacampeonato, além de a equipe alemã ganhar o Mundial de Construtores.

A ascensão de Binotto, que está na Ferrari há duas décadas, é consequência das mudanças que a tradicional equipe italiana atravessa desde a morte de Sergio Marchionne, antigo diretor-executivo do Grupo Fiat, a qual pertence a Ferrari.

A mudança na estrutura interna da escuderia abriu novas disputas. No fim, prevaleceu Mattia: de acordo com "La Gazzetta dello Sport", o atual diretor-técnico conta com o apoio de John Elkann, presidente da Ferrari desde a morte de Marchionne.